lembrancinha-mãe

lembrancinha-mãe

sábado, 31 de julho de 2010

A origem do Dia dos Pais


Ao que tudo indica, o Dia dos Pais tem uma origem bem semelhante ao Dia das Mães, e em ambas as datas a idéia inicial foi praticamente a mesma: criar datas para fortalecer os laços familiares e o respeito por aqueles que nos deram a vida.
Conta a história que em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a idéia de celebrar o Dia dos Pais. Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Algumas fontes de pesquisa dizem que o nome do pai de Sonora era William Jackson Smart, ao invés de John Bruce Dodd.

Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton, Estados Unidos. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.

A partir daí a comemoração difundiu-se da cidade de Spokane para todo o estado de Washington. Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, apoiou a idéia de um Dia dos Pais nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro domingo de junho como o Dia dos Pais (alguns dizem que foi oficializada pelo presidente Richard Nixon em 1972).

No Brasil, a idéia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de Agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família.

Sua data foi alterada para o 2º domingo de agosto por motivos comerciais, ficando diferente da americana e européia.

Em outros países
Pelo menos onze países também comemoram o Dia dos Pais à sua maneira e tradição.

Na Itália, Espanha e Portugal, por exemplo, a festividade acontece no mesmo dia de São José, 19 de março. Apesar da ligação católica, essa data ganhou destaque por ser comercialmente interessante.


Reino Unido - No Reino Unido, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam se reunir em família, como no Brasil. É comum os filhos agradarem os pais com cartões, e não com presentes.

Argentina - A data na Argentina é festejada no terceiro domingo de junho com reuniões em família e presentes.


Grécia - Na Grécia, essa comemoração é recente e surgiu do embalo do Dia das Mães. Lá se comemora o Dia dos Pais em 21 de junho.

Portugal - A data é comemorada no dia 19 de março, mesmo dia que São José. Surgiu porque é comercialmente interessante. Os portugueses não dão muita importância para essa comemoração.

Canadá - O Dia dos Pais canadense é comemorado no dia 17 de junho. Não há muitas reuniões familiares, porque ainda é considerada uma data mais comercial.

Alemanha - Na Alemanha não existe um dia oficial dos Pais. Os papais alemães comemoram seu dia no dia da Ascensão de Jesus (data variável conforme a Páscoa) . Eles costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piquenique.

Paraguai - A data é comemorada no segundo domingo de junho. Lá as festas são como no Brasil, reuniões em família e presentes.

Peru - O Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho. Não é uma data muito especial para eles.

Austrália- A data é comemorada no segundo domingo de setembro, com muita publicidade.

África do Sul - A comemoração acontece no mesmo dia do Brasil, mas não é nada tradicional.

Rússia - Na Rússia não existe propriamente o Dia dos Pais. Lá os homens comemoram seu dia em 23 de fevereiro, chamada de "o dia do defensor da pátria" (Den Zaschitnika Otetchestva).

independente do seu lado comercial, é uma data para ser muito comemorada, nem que seja para dizer um simples "Obrigado Papai" !

lembrancinha para dia dos pais


creditos a (http://amigasdaedu.blogspot.com/2009/07/lembrancinhas-dia-dos-pais-iii.html)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

CANÇÕES POPULARES

Exp.Edu.Musical – Canções Populares


Índice

A Abelhinha......................................................................................................................... 1

A Agulhinha......................................................................................................................... 1

A Arca De Noé..................................................................................................................... 2

A Árvore Da Montanha......................................................................................................... 3

A Banheira........................................................................................................................... 4

A Bater O Pé........................................................................................................................ 5

A Bicicleta............................................................................................................................ 5

A Boneca Dorme (*)............................................................................................................. 5

A Boneca Chora (*).............................................................................................................. 6

A Borboleta.......................................................................................................................... 6

A Canção Do Dó.................................................................................................................. 7

A Casa De Viseu.................................................................................................................. 7

A Chuva............................................................................................................................... 8

A Gata Parda....................................................................................................................... 8

A Higiene............................................................................................................................. 9

A Laranja........................................................................................................................... 10

A Moda Da Rita.................................................................................................................. 10

A Moleirinha...................................................................................................................... 11

À Morte Ninguém Escapa.................................................................................................. 11

A Nau Catrineta.................................................................................................................. 12

A Nossa Roda É Tão Linda................................................................................................ 16

A Pomba............................................................................................................................ 17

A Rã.................................................................................................................................. 17

A Saia Da Carolina............................................................................................................. 18

A Saquinha........................................................................................................................ 19

A Sardinha......................................................................................................................... 19

A Todos Um Bom Natal .................................................................................................. 20

A Vaca............................................................................................................................... 21

A Zanga Do Caracol........................................................................................................... 21

Adeus................................................................................................................................ 22

Água Leva O Regadinho.................................................................................................... 23

Ai, Bai................................................................................................................................ 23

Alecrim.............................................................................................................................. 24

Alentejo (*)......................................................................................................................... 24

Alentejo (*)......................................................................................................................... 24

Algarve (*).......................................................................................................................... 24

Algarve (*).......................................................................................................................... 25

Amanhã É Domingo........................................................................................................... 25

Andorinha.......................................................................................................................... 26

Apanhar O Trevo................................................................................................................ 26

Aritmética.......................................................................................................................... 27

Arcos De Valdevez (*)........................................................................................................ 27

As Carvoeiras.................................................................................................................... 28

As Cores............................................................................................................................ 29

As Mulheres Do Monte...................................................................................................... 29

As Palminhas..................................................................................................................... 30

As Três Galinhas................................................................................................................ 31

Atirei O Pau Ao Gato.......................................................................................................... 31

Baião (*)............................................................................................................................ 32

Baião (*)............................................................................................................................ 32

Baião (*)............................................................................................................................ 32

Bailarina............................................................................................................................ 33

Balão................................................................................................................................. 33

Balão Do João................................................................................................................... 33

Baloiça............................................................................................................................... 34

Barata................................................................................................................................ 34

Barca Bela......................................................................................................................... 35

Bate Palmas Palhacinho.................................................................................................... 36

Beijai O Menino .............................................................................................................. 36

Bola................................................................................................................................... 37

Bom Dia............................................................................................................................. 38

Borboleta........................................................................................................................... 38

Braga (*)............................................................................................................................ 38

Bragança (*)....................................................................................................................... 39

Brilha, Brilha, Lá No Céu ................................................................................................ 39

Cabeça, Ombros, Joelho E Pés......................................................................................... 39

Cai Cai Balão..................................................................................................................... 40

Cai Neve............................................................................................................................ 40

Caixa Das Bolachas........................................................................................................... 40

Caixinha De Cores ............................................................................................................ 41

Caminho De Viseu............................................................................................................. 42

Canção Das Vogais........................................................................................................... 42

Canção De Natal ............................................................................................................ 43

Canção Tola....................................................................................................................... 43

Canta Comigo, Canta........................................................................................................ 43

Cantigas Dos Reis .......................................................................................................... 44

Canto Dos Pastores ....................................................................................................... 44

Capuchinho Vermelho........................................................................................................ 45

Caracol.............................................................................................................................. 45

Carriça............................................................................................................................... 45

Casarão............................................................................................................................. 46

Cavalo............................................................................................................................... 46

Centro Larento................................................................................................................... 47

Cervos (*)........................................................................................................................... 47

Cervos (*)........................................................................................................................... 47

Cervos (*)........................................................................................................................... 47

Cinfães (*).......................................................................................................................... 48

Cinfães (*).......................................................................................................................... 48

Chapéu De Chuva............................................................................................................. 48

Chuva Miúda...................................................................................................................... 48

Coelhinho.......................................................................................................................... 49

Coelhinho Da Páscoa........................................................................................................ 49

Come A Papa, Joana Come A Papa.................................................................................. 50

Conchas Conchinhas......................................................................................................... 51

Conto De Natal ............................................................................................................... 51

Coradinhas........................................................................................................................ 52

Coruja................................................................................................................................ 52

Dig, Dig, Dig....................................................................................................................... 52

Disse O Galo Pr'á Galinha................................................................................................. 53

Dlim, Dlão.......................................................................................................................... 55

Do Ovo Ao Pinto................................................................................................................ 55

Do Rabo Fiz Navalha......................................................................................................... 55

Dois Ratinhos..................................................................................................................... 55

Dom Solidom..................................................................................................................... 56

Dorme Bebé (*).................................................................................................................. 56

Dorme, Dorme ................................................................................................................ 57

Dó-Ré-Mi............................................................................................................................ 57

É Natal, Nasceu Um Bebé ............................................................................................. 58

Elefante............................................................................................................................. 58

Elefante............................................................................................................................. 59

Entrai Pastores ............................................................................................................... 59

Era Uma Velha................................................................................................................... 60

Era Uma Vez...................................................................................................................... 61

Era Uma Vez Três.............................................................................................................. 61

Era Uma Vez Um Bispo..................................................................................................... 61

Era Uma Vez Um Rei......................................................................................................... 62

Ervedosa, Vinhais (*)......................................................................................................... 63

Eu Fui Ao Jardim Celeste.................................................................................................. 64

Eu Gosto, Eu Gosto........................................................................................................... 65

Eu Hei-de Dar Ao Menino .............................................................................................. 65

Eu Perdi O Meu Lencinho.................................................................................................. 66

Eu Tenho Uma Bola........................................................................................................... 67

Eu Vi Um Sapo................................................................................................................... 67

Fernandinho...................................................................................................................... 69

Formiga............................................................................................................................. 69

Formiga, Formigão............................................................................................................. 69

Fui Ao Tró-la-ró.................................................................................................................. 70

Galinhas............................................................................................................................ 70

Galo................................................................................................................................... 71

Garfo Marfagafe................................................................................................................. 71

Geraldina........................................................................................................................... 72

Geri, Copo, Copo, Copo.................................................................................................... 72

Grilo, Grilinho..................................................................................................................... 73

Haja Festa, Haja Alegria.................................................................................................... 73

Hino Da Escola.................................................................................................................. 73

Ilha Da Madeira (*)............................................................................................................. 74

Ilha Da Madeira (*)............................................................................................................. 74

Ilha Da Madeira (*)............................................................................................................. 75

Irmão João......................................................................................................................... 75

Já É Dia ............................................................................................................................ 75

Jogo Do Botão................................................................................................................... 76

Josézito, Já Te Tenho Dito................................................................................................. 76

Lá-Lim............................................................................................................................... 77

Lancei Um Sorriso No Ar.................................................................................................... 77

Laranjinha.......................................................................................................................... 77

Laranjinha.......................................................................................................................... 78

Lavar Os Dentes................................................................................................................ 79

Lindas Canções................................................................................................................. 79

Logo Que Nasceu .......................................................................................................... 80

Luar................................................................................................................................... 80

Luisinha Foi À Praia........................................................................................................... 81

Macaco.............................................................................................................................. 81

Macaquinho....................................................................................................................... 82

Machadinha....................................................................................................................... 82

Madalena........................................................................................................................... 83

Mangerico.......................................................................................................................... 83

Mangualde......................................................................................................................... 84

Mão................................................................................................................................... 84

Maria A Rouca.................................................................................................................... 84

Maria Cachucha................................................................................................................. 85

Maria Catóvia..................................................................................................................... 85

Mário Mora......................................................................................................................... 85

Menina Da Rua.................................................................................................................. 86

Meninas, Vamos Ao Vira.................................................................................................... 86

Menino Jesus ................................................................................................................. 87

Meu Lírio Roxo Do Campo................................................................................................ 87

Meu Menino Que Estás Deitado (*)................................................................................... 88

Minha Mãe......................................................................................................................... 88

Minho (*)............................................................................................................................ 88

Minho (*)............................................................................................................................ 89

Minho (*)............................................................................................................................ 89

Minhoca............................................................................................................................. 90

Mirandum.......................................................................................................................... 90

Moncorvo (*)...................................................................................................................... 90

Moncorvo (*)...................................................................................................................... 90

Na Estação........................................................................................................................ 91

Na Loja Do Mestre André................................................................................................... 92

Na Ponte Da Viola............................................................................................................. 93

Na Quinta Do Tio Manel..................................................................................................... 93

Natal ............................................................................................................................... 94

Natal Dos Simples .......................................................................................................... 95

Natal (Évora) .................................................................................................................. 96

Natal (Goa) ..................................................................................................................... 97

Natal (Trás-os-Montes) .................................................................................................. 97

No Alto Da Montanha......................................................................................................... 98

No Meio Do Mira................................................................................................................ 98

No Seu Berço Lindo........................................................................................................... 99

Noite De Natal ................................................................................................................ 99

Noite Feliz ...................................................................................................................... 99

Números.......................................................................................................................... 100

O Anel............................................................................................................................. 100

O Balão Do João.............................................................................................................. 101

O Barquinho..................................................................................................................... 101

O Burrito.......................................................................................................................... 101

O Cão.............................................................................................................................. 102

O Caracol........................................................................................................................ 102

O Caranguejo................................................................................................................... 103

O Carpinteiro.................................................................................................................... 103

O Circo............................................................................................................................ 104

O Comboio....................................................................................................................... 104

O Comboio....................................................................................................................... 104

O Comboio Dos Meninos................................................................................................. 105

O Cuco............................................................................................................................ 105



O Cuco Cantou................................................................................................................ 106

O Cuco Na Floresta......................................................................................................... 107

O Eco.............................................................................................................................. 107

O Elefante Manelinho...................................................................................................... 108

O Filhinho Foi À Feira...................................................................................................... 108

O Galinho........................................................................................................................ 109

O Galo............................................................................................................................. 109

O Gigantão....................................................................................................................... 110

O Jantar........................................................................................................................... 110

Ó Malhão, Malhão............................................................................................................ 110

O Mar Está Bravo............................................................................................................. 112

O Melharuco..................................................................................................................... 112

O Menino Está Dormindo................................................................................................. 113

O Meu Chapéu Tem 3 Bicos............................................................................................ 113

O Meu Pai Tem Uma Loja................................................................................................ 114

Ó Meu Rico São João...................................................................................................... 114

Ó Minha Amora Madura................................................................................................... 115

O Moinho......................................................................................................................... 115

O Ouriço.......................................................................................................................... 116

O Palhaço........................................................................................................................ 117

Ó Pastores ................................................................................................................... 117

O Pato Inteligente............................................................................................................ 117

O Pião............................................................................................................................. 119

O Pintainho...................................................................................................................... 120

O Pretinho Barnabé......................................................................................................... 121

Ó Rama, Ó Que Linda Rama........................................................................................... 121

O Rei Do Suez................................................................................................................. 122

Ó Rosa, Arredonda A Saia............................................................................................... 122

O Sapateiro...................................................................................................................... 123

O Senhor Do Meio........................................................................................................... 123

O Vento........................................................................................................................... 124

Oh Susana....................................................................................................................... 124

Olá, Papagaio.................................................................................................................. 125

Olha A Triste Viuvinha...................................................................................................... 126

Olha O Comboio.............................................................................................................. 126

Olha O Leão..................................................................................................................... 126

Oliveirinha Da Serra......................................................................................................... 127

Ora Bate, Bate................................................................................................................. 127

Ora Bate, Padeirinha....................................................................................................... 128

Os 3 Gatinhos.................................................................................................................. 128

Os Barcos........................................................................................................................ 129

Os Bichos......................................................................................................................... 129

Os Dedinhos.................................................................................................................... 130

Os Dez Dedos.................................................................................................................. 130

Os Meus Gatinhos........................................................................................................... 131

Os Olhinhos (*)................................................................................................................ 131

Os Olhos Da Marianita..................................................................................................... 131

Os Ratinhos..................................................................................................................... 133

Os Relógios..................................................................................................................... 133

Os Três Palhacinhos........................................................................................................ 134

Papagaio Louro................................................................................................................ 135

Passarinho...................................................................................................................... 135



Pastor.............................................................................................................................. 136

Pastorzinho..................................................................................................................... 136

Patinhos.......................................................................................................................... 137

Pato Patinho.................................................................................................................... 137

Peixe............................................................................................................................... 137

Pelo Muro Acima.............................................................................................................. 138

Pequenino Está Deitado ............................................................................................... 138

Perú Velho....................................................................................................................... 139

Pimenta Com Pão............................................................................................................ 139

Pimpão............................................................................................................................ 139

Pinheirinho ................................................................................................................... 140

Pinóquio.......................................................................................................................... 140

Pipa Rosca....................................................................................................................... 141

Pirulita............................................................................................................................. 141

Pombares (*).................................................................................................................... 142

Pombinhas Da Catrina..................................................................................................... 142

Ponha Aqui O Seu Pézinho............................................................................................. 143

Porquinho........................................................................................................................ 143

Porto................................................................................................................................ 143

Presente De Natal ........................................................................................................ 144

Primavera A Chegar......................................................................................................... 144

Pula Coelhinho................................................................................................................. 144

Que Linda Falua.............................................................................................................. 145

Que Lindo Coelhinho....................................................................................................... 146

Qui Quiri Quiri.................................................................................................................. 146

Ratinho Foi Ao Baile........................................................................................................ 147

Recado Para O Menino Jesus ....................................................................................... 148

Rei Buda.......................................................................................................................... 149

Rema- Rema.................................................................................................................... 149

Roda Roda Baltazar......................................................................................................... 149

Rói, Mia,Canta, Pia.......................................................................................................... 150

Rosa branca ao peito....................................................................................................... 151

Sabiá............................................................................................................................... 152

Salta A Bola...................................................................................................................... 153

San Macaio...................................................................................................................... 153

São Coradinhas............................................................................................................... 154

São Horas De Dormir (*).................................................................................................. 155

São Martinho.................................................................................................................... 155

Sapateiro......................................................................................................................... 156

Saquinha Das Surpresas................................................................................................. 157

Se Dissesses................................................................................................................... 157

Se És Feliz....................................................................................................................... 158

Semente, Sementinha..................................................................................................... 158

Sola Sapato..................................................................................................................... 159

Soldado........................................................................................................................... 159

Somos Pequeninos.......................................................................................................... 160

Sra. D. Anica.................................................................................................................... 160

Tenho Uma Galinha Pintada............................................................................................ 160

Terra De Miranda (*)........................................................................................................ 161

Tlim, Tlim, Tlim, Tlão,....................................................................................................... 161

Tia Anica De Loulé........................................................................................................... 163

Tiro- Liro- Liro................................................................................................................... 164



Toca O Sino Pequenino ............................................................................................... 164

Totó................................................................................................................................. 164

Tondela (*)........................................................................................................................ 165

Trás- Os- Montes (*)........................................................................................................ 165

Trá- Lá- Lá- Lá................................................................................................................. 165

Traz- Traz......................................................................................................................... 166

Truz, Truz, Truz ............................................................................................................ 166

Três Pombinhas............................................................................................................... 167

Três Porquinhos............................................................................................................... 167

Três, Quatro A Galinha E O Pato..................................................................................... 168

Um Pássaro Pequeno...................................................................................................... 169

Um Pastor Vindo De Longe .......................................................................................... 169

Um Peixe No Mar............................................................................................................. 170

Uma Vez Era Um Menino................................................................................................ 171

Uvas................................................................................................................................ 171

Valentim.......................................................................................................................... 171

Valpaços (*)...................................................................................................................... 172

Valpaços (*)...................................................................................................................... 172

Valpaços (*)...................................................................................................................... 172

Valpaços (*)...................................................................................................................... 173

Valpaços (*)...................................................................................................................... 173

Valpradinhas (*)............................................................................................................... 173

Vaquinha......................................................................................................................... 174

Vaquinha Vitória............................................................................................................... 174

Verde- Gaio...................................................................................................................... 175

Verdes São Os Campos.................................................................................................. 175

Vila Nova De Foscoa (*).................................................................................................. 176

Viva A Alegria................................................................................................................... 176

Zabelinha Tecedeira......................................................................................................... 177

Zé Camaré....................................................................................................................... 177

Zim- Zim- Zim................................................................................................................... 177

(*) Canções de Embalar

Canções de Natal













































A Abelhinha

Zum, Zum, Zum!

E poisa na flor!

Zumbe, Zumbe é a abelhinha

Faz o mel, leva à rainha

Zum, Zum, Zum!

E poisa na flor

A Agulhinha

Enfiei uma agulhinha

Num fio de algodão

Dei um nó numa pontinha

P’ra cozer o meu botão

Agulhinha sobe e desce

Puxa o fio de algodão

Cose bem o botãozinho

Sem picar a minha mão

pág.1/177



A Arca De Noé

Na arca de Noé

Entram todos, entram todos

Na arca de Noé

Entram todos dois a dois

1º Os burrinhos e os patos

Na arca de Noé

Entram todos, entram todos

Na arca de Noé

Entram todos dois a dois

2º Os burrinhos e os patos

Os cavalinhos e os gatos

Na arca de Noé

Entram todos, entram todos

Na arca de Noé

Entram todos dois a dois

3° Chimpanzé e cangurus

2° Cavalinhos e os gatos

1° Burrinhos e os patos

Na arca de Noé

Entram todos, entram todos

Na arca de Noé

Entram todos dois a dois

Os burrinhos e os patos

Cavalinhos e os gatos

Chimpanzés e cangurus

Os leões e os marabus

pág.2/177



A Árvore Da Montanha

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

Essa árvore tem um tronco, ai ai ai que lindo tronco,

da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

Esse tronco tem um ramo ai ai ai que lindo ramo,

do tronco, da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

Esse esse ramo tem uma folha, ai ai ai que linda folha,

do ramo, do tronco, da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

Essa folha tem um ninho, ai ai ai que lindo ninho,

da folha, do ramo, do tronco, da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

(continua na próxima página)

pág.3/177



A Árvore Da Montanha (cont.)

Esse ninho tem um passarinho, ai ai ai que lindo passarinho,

do ninho, da folha, do ramo, do tronco, da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

Esse passarinho tem penas amarelas, ai ai ai que lindas penas,

do passarinho, do ninho, da folha, do ramo, do tronco, da árvore da montanha.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A árvore da montanha, a e i o u.

A Banheira

Na banheira dou mergulhos

Sou como um peixe no mar

Ainda só tenho... anos

Mesmo assim já sei nadar



A Bater O Pé

A bater o pé

Ai olé, ai olé!

A bater a mão

Plim, plim, pião

Plim, plim, pião

Roda, roda, roda, roda, roda

E bate o pé.

Gira, gira, gira, gira, gira

E bate a mão!

A Bicicleta

Trim-Trim-Trim

Olha para mim

A andar de bicicleta

Ja não preciso de ir para a escola

Nem a pé, nem de camioneta

A Boneca Dorme (*)

A boneca dorme

No seu berço d'oiro!

Dorme, dorme

Sonha, sonha - ó!

pág.5/177



A Boneca Chora (*)

Chora e faz beicinho!

Coitadinha chora

Chora - ó ó ó ó ó!

A Borboleta

OH! Que linda borboleta

Suas asinhas cor de violeta

Na Primavera sempre a voar

No meu nariz ela veio passar!

pág.6/177



A Canção Do Dó

Eu perdi o dó da minha viola

Da minha viola eu perdi o dó

Dormir é muito bom, é muito bom

Dormir é muito bom, é muito bom

É bom camarada, é bom camarada

É bom, é bom, é bom.

É bom camarada, é bom camarada

É bom, é bom, é bom.

É bom.

Ré - Remar

Mi - Miar

Fá - Falar

Sol - Sonhar

Lá - Lavar

Si - Silêncio

A Casa De Viseu

Em Viseu está uma casa

Dentro da casa uma mesa

Em cima da mesa uma gaiola

Dentro da gaiola um passarinho

Debaixo do passarinho um ninho

Dentro do ninho um ovinho

Dentro do ovinho outro passarinho

Tão pequenino!

pág.7/177



A Chuva

A chuva é um pingue, pingue

Constante e brincalhão

Pingue, pingue, pingue, pingue

Vai pingando e cai no chão.

Molha tudo, tudo molha

Molha tudo no jardim

E a gente quando se molha

Faz atchim, atchim, atchim.

A Gata Parda

A minha gata parda

Qu’inda ontem me fugiu

Quem achou a minha gatinha?

Você sabe? Você viu?

Meu gatinho, meu gatinho

Que um dia me fugiu

Onde está o meu gatinho

Ou você sabe, ou você disse ou você viu?

Mia gato

Miau



A Higiene

Nós somos sempre limpos

Nés somos asseados

Tratamos da limpeza

Com todos os cuidados

Os dentes bem lavados

À noite, ao levantar

O riso de quem tem

Vontade de brincar

Lavar as mãos

Sempre antes de comer

Cheirinho a sabonete

Só pode dar prazer

Conservem a saúde

Com todos os cuidados

Tratando de ser limpos

Meninos asseados

Toda a água p'ra beber

Muito pura deve ser

Se for tirada do poço

Há-de ferver

Alimentos muito frescos

Sempre limpos, bem tratados

P'ra que não façam mal

Sejam crus ou cozinhados







A Laranja

O meu pai deu-me uma laranja

Que cheirinho que ela tem

É redonda e amarela

Tenho fome calha bem

A Moda Da Rita

Esta é que era a moda

Que a Rita cantava

Lá na praia nova, olaré

Ninguém Ihe ganhava

Ninguém Ihe ganhava

Ninguém Ihe ganhou

Esta é que é moda, olaré

Que a Rita cantou

pág.10/177



A Moleirinha

Ó que lindos olhos tem,

Ai a filha da moleirinha.

Tão mal empregada ela

Andar ao pó da farinha!

Trigueirinha me chamaste

Eu de sangue não o sou.

Isto de andar à farinha

Foi o sol que me crestou!

Trigueirinha me chamaste,

Por isso não me zanguei.

Trigueira é a pimenta

E vai à mesa do rei!

À Morte Ninguém Escapa

À morte ninguém escapa

Nem o rei nem o papa

Mas escapo eu!

Compro uma panela

Meto-me dentro dela

Tapo-me muito bem

Passa a morte e diz:

Truz, Truz, Quem está aí?

Aqui não está ninguém

Adeus meus senhores

Passem muito bem



A Nau Catrineta

Lá vem a Nau Catrineta,

que tem muito que contar!

Ouvide, agora, senhores,

Uma história de pasmar."

Passava mais de ano e dia,

que iam na volta do mar.

Já não tinham que comer,

nem tão pouco que manjar.

Já mataram o seu galo,

que tinham para cantar.

Já mataram o seu cão,

que tinham para ladrar."

"Já não tinham que comer,

nem tão pouco que manjar.

Deitaram sola de molho,

para o outro dia jantar.

Mas a sola era tão rija,

que a não puderam tragar."

"Deitaram sortes ao fundo,

qual se havia de matar.

Logo a sorte foi cair

no capitão general"

(continua na próxima página)

pág.12/177



A Nau Catrineta (cont.)

- "Sobe, sobe, marujinho,

àquele mastro real,

vê se vês terras de Espanha,

ou praias de Portugal."

- "Não vejo terras de Espanha,

nem praias de Portugal.

Vejo sete espadas nuas,

que estão para te matar."

- "Acima, acima, gajeiro,

acima ao tope real!

Olha se vês minhas terras,

ou reinos de Portugal."

- "Alvíssaras, senhor alvissaras,

meu capitão general!

Que eu já vejo tuas terras,

e reinos de Portugal.

Se não nos faltar o vento,

a terra iremos jantar.

Lá vejo muitas ribeiras,

lavadeiras a lavar;

vejo muito forno aceso,

padeiras a padejar,

e vejo muitos açougues,

carniceiros a matar.

(continua na próxima página)



A Nau Catrineta (cont.)

Também vejo três meninas,

debaixo de um laranjal.

Uma sentada a coser,

outra na roca a fiar,

A mais formosa de todas,

está no meio a chorar."

- "Todas três são minhas filhas,

Oh! quem mas dera abraçar!

A mais formosa de todas

Contigo a hei-de casar"

- "A vossa filha não quero,

Que vos custou a criar.

Que eu tenho mulher em França,

filhinhos de sustentar.

Quero a Nau Catrineta,

para nela navegar."

- "A Nau Catrineta, amigo,

eu não te posso dar;

assim que chegar a terra,

logo ela vai a queimar.

- "Dou-te o meu cavalo branco,

Que nunca houve outro igual."

(continua na próxima página)

pág.14/177



A Nau Catrineta (cont.)

- "Guardai o vosso cavalo,

Que vos custou a ensinar."

- "Dar-te-ei tanto dinheiro

Que o não possas contar"

- "Não quero o vosso dinheiro

Pois vos custou a ganhar.

Quero a Nau Catrineta,

para nela navegar.

Que assim como escapou desta,

doutra ainda há-de escapar"

Lá vai a Nau Catrineta,

leva muito que contar.

Estava a noite a cair,

e ela em terra a varar.



A Nossa Roda É Tão Linda

A nossa roda é tão linda,

mata, tira, lira, lira,

a nossa roda é tão linda,

mata, tira, lira, lan.

Mas nós a destruiremos,

mata, tira, lira, lira,

Mas nós a destruiremos,

mata, tira, lira, lan.

Que menina escolherás,

mata, tira, lira, lira,

Que menina escolherás,

mata, tira, lira, lan.

A menina (Isabel),

mata, tira, lira, lira,

A menina (Isabel),

mata, tira, lira, lan.

Que presente lhe dareis?

mata, tira, lira, lira,

Que presente lhe dareis?

mata, tira, lira, lan.

(Um barquinho a vapor),

mata, tira, lira, lira,

(Um barquinho a vapor),

mata, tira, lira, lan.

pág.16/177



A Pomba

A pomba caiu ao mar,

A pomba ao mar caiu,

A pomba caiu ao mar,

Agarrei a pomba

E lá me fugiu!

A Rã

Uma rã pequenininha

Saltou p'ra cima de mim

Assustei-me, mas não fugi

E ela riu-se assim

A-A-A-A-A-AH!

A-A-A-A-A-AH!

pág.17/177



A Saia Da Carolina

A saia da Carolina

Tem um lagarto pintado

Sim Carolina ó - i - ó - ai

Sim Carolina ó - ai meu bem

Tem cuidado ó Carolina

Que o lagarto dá ao rabo

Sim Carolina ó - i - ó - ai

Sim Carolina ó - ai meu bem

A saia da Carolina

Não tem prega, nem botão

Tem cautela, ó Carolina

Não te caia a saia no chão

A saia da Carolina

Uma barra encarnada

Tem cuidado ó Carolina,

Não fique a saia rasgada

A saia da Carolina

É da mais fina combraia

Tem cautela ó Carolina

Que o lagarto leva-te a saia

A saia da Carolina

Foi lavada com sabão

Tem cuidado, ó Carolina

Não lhes deixes por a mão

(continua na próxima página)

pág.18/177









A Saia Da Carolina (cont.)

A saia da Carolina

É curta e das modernas

Tem cuidado ó Carolina,

Que ela não te tape as pernas.

A Saquinha

A saquinha das surpresas

Ninguém sabe o que ela tem

Tão quentinha, tão calada

Vamos ver o que lá vem.

A Sardinha

A sardinha cai na rede descuidada

Vai encher o galeão

Ela é fresca, prateada

Aos saltinhos pelo chão

Vai de roda, vai de roda

Cada um tem o seu par

Não há vira mais bonito

Que o vira da Nazaré

pág.19/177



A Todos Um Bom Natal

Refrão

A todos um Bom Natal

A todos um Bom Natal

Que seja um Bom Natal, para todos vós

No Natal pela manhã

Ouvem-se os sinos tocar

E há uma grande alegria, no ar

Refrão

Nesta manhã de Natal

Há em todos os países

Muitos milhões de meninos, felizes

Refrão

Vão aos saltos pela casa

Descalças ou com chinelos

Procurar suas prendas, tão belas

Refrão

Depois há danças de roda

As crianças dão as mãos

No Natal todos se sentem, irmãos

Refrão

Se isto fosse verdade

Para todos os Meninos

Era bom ouvir os sinos tocar.

pág.20/177
A Vaca


Sou a vaca que dá leite

E pasto a erva bem verde

Natas, manteiga e queijo

Tudo a mim o homem deve

A Zanga Do Caracol

O caracol

Está muito zangadinho

Por causa da chuva não pôde sair

Quer ir p’ró jardim

Ver nascer as flores

Ouvir os meninos

A cantar assim:

”Caracolito

Meu lindo caracol

Está tão quentinho

Põe os pauzinhos ao Sol”

pág.21/177



Adeus

Adeus, Adeus

Vou-me embora

Até à manhã

Vou-me embora

Até amanhã.

Adeus Anica

Adeus Anica

Se o teu galo canta

O meu repenica

Adeus Manuela

Se te bato à porta

Abres-me a janela

Adeus Luzia

Gato de telhado

Não faz companhia

Adeus Joana

Quem não vê bem

Caiu-lhe uma pestana

pág.22/177



Água Leva O Regadinho

Água leva o regadinho

Água leva e vai regar

A água do nosso rio

Corre toda para o mar

Água leva o regadinho

Água leva e vai regando

Enquanto rega e não rega

Em quem devo vou pensando!

Água leva o regadinho

Vai regar o meu jardim

Enquanto rega e não rega

Vou pensando cá p'ra mim!

Água leva o regadinho

Água leva o regador

Enquanto leva e não leva

Vou falar ao meu amor!

Ai, Bai

Ai, Bai

Chamarai

E Fi, Dó, Fi

Bormini

Ecas, poras

Dorminoras

Cinge, cinge

Calaré

pág.23/177



Alecrim

Alecrim, alecrim aos molhos

Por causa de ti choram os meus olhos

Ai meu amor quem te disse a ti

Que a flor do monte era o alecrim.

Alentejo (*)

Faz ó - ó, ó meu menino

Que te quero ir deitar

Numa caminha bem fofa

Teu corpinho consolar.

Alentejo (*)

Ó papão vai-te daí

De cima desse telhado

Deixa dormir o menino

Um soninho descansado

Algarve (*)

Dorme, dorme, meu menino

Que a mãezinha logo vem;

Foi fazer uma visita

À Senhora de Belém.

pág.24/177



Algarve (*)

Ó papão vai-te embora,

Tira-te daí

Menino bonito não é para ti.

Amanhã É Domingo

Amanhã é Domingo

Canta o galo francês

Pica na rês

A rês é de barro

Pica no adro

O adro é fino

Pica no sino

O sino é d'ouro

Pica no touro

O touro é bravo

Pica no soldado

O soldado é rico

Pica no chico

O chico é bola

Toca na viola

pág.25/177



Andorinha

Andorinha, linda andorinha

Andorinha gosto de te ver.

Gosto de te ver voar

Às voltinhas pelo ar.

Pelo ar, pelo ar,

Pelo ar, pelo ar. Ah!

Andorinha, linda andorinha

Andorinha gosto de te ver.

Apanhar O Trevo

Apanhar o trevo

Ó Maria, não te encolhas,

Apanhar o trevo

O trevo de quatro folhas.

Quem está bem deixa-se estar

E eu não posso estar melhor;

Estou à beira de quem amo

Não há regalo maior

Apanhar o trevo

Não te encolhas, ó Maria

Apanhar o trevo

Até ao romper do dia.

Apanhar o trevo

O trevo do chão.

Apanhar o trevo

Na manhã de S. João.

pág.26/177



Aritmética

Um e um são dois

Dois bombons. E depois?

Dois e um são três

Dois para mim desta vez

Três e um são quatro

Com recheio de ananás

Apanha-os lá se fores capaz

Arcos De Valdevez (*)

O menino quer dormir

O sono não lhe quer vir

Nossa Senhora l'o traga

P'ra o menino poder dormir

P’ra o menino dormir

P'ra o menino poder descansar

Nossa Senhora l'o traga

C'os anjos a acompanhar.

pág.27/177





As Carvoeiras

São tão bonitas as carvoeiras

São tão catitas e feiticeiras

OH! Que belo rancho da mocidade

Dançai raparigas, viva a liberdade

Liberdade, liberdade

Quem a tem chama-lhe sua

Eu não tenho liberdade

Nem de pôr o pé na rua

As carvoeiras são engraçadas,

Passam ligeiras, enfarruscadas.

Parecem morenas, é do carvão,

São boas pequenas com bom coração.

pág.28/177



As Cores

São tantas as cores que estão à nossa volta

Azul, amarelo, rosa e o castanho para acabar

É como um arco íris, que está sempre a girar

Misturando tudo novas cores vai formar

Se eu fosse o amarelo, o sol ia pintar

Se eu fosse o verde, às árvores ia trepar

Se eu fosse azul, este céu era tão grande, que o mar ia chegar

São tantas as cores que estão à nossa volta

Azul, amarelo, rosa e o castanho para acabar

É como um arco íris, que está sempre a girar

Misturando tudo novas cores vai formar

As Mulheres Do Monte

As mulheres do monte

Quando vão à vila,

Levam cestos d'ovos,

Galinhas em cima.

Duma vez a uma

Caiu-lhe a cestinha

Quebraramm-se os ovos,

Fugiu a galinha.

Chegando ao outeiro,

Pira, pira, pira

Quanto mais chamava

Mais ela fugia.

pág.29/177



As Palminhas

Eu gosto de bater palminhas

Primeiro bem fortes

Depois levezinhas

Para a festa ficar bem feita

Palminhas à esquerda

Palminhas à direita

Zás, trás, trás

Palminhas à frente

Zás, trás, trás

Palminhas atrás

Zás, trás, trás

Palminhas à frente

Zás., trás, trás

Palminhas atrás

Bato palminhas com a minha prima

Primeiro em baixo

Depois em cima

E agora para terminar

Palminhas depressa,

Palminhas devagar

Zás, trás, trás

Palminhas à frente

Zás, trás, trás

Palminhas atrás

Zás, trás, trás

Palminhas à frente

Zás, trás, trás

Palminhas atrás.

pág.30/177



As Três Galinhas

Três galinhas a cantar

Vão p'ró campo passear.

Uma à frente, é a primeira

Logo as outras, em carreira

Vão assim, a passear,

Os bichinhos procurar!

Atirei O Pau Ao Gato

Atirei o pau ao gato to - to

Mas o gato to-to não morreu

Não morreu eu-eu

Dona Chica ca-ca assustou-se se

Com o berro, com o berro

Que o gato deu - miau.

Assentada à chaminé é-é

Veio uma pulga ga-ga mordeu o pé é-é

Ou ela chora ou ela grita

Ou vai-se embora - pulga maldita

pág.31/177



Baião (*)

Acorda, acorda menino

Que esse dormir não é teu,

É como o sono da morte,

Um sono que entoleceu.

Baião (*)

Nana, nana, meu menino

Qu'a mãezinha logo vem,

Foi lavar os teus paninhos

Ao reguinho de Belém.

Baião (*)

O meu menino tem sono

Coitadinho, quer dormir

Hei-de pedir ao senhor

Que mo ajude a cobrir

O meu menino tem sono

Coitadinho, quer nanar

Venham os anjos do céu

Ajudar-mo a embalar.

pág.32/177



Bailarina

Esta menina tão pequenina

Quer ser bailarina

Não conhece nem Dó nem Só

Mas sabe ficar na ponta do pé

Não conhece nem a Mi nem Fá

Mas inclina o corpo p'ra cá e p'ra lá

Não conhece nem Lá nem Si

Mas fecha os olhos e sorri

Balão

Meu lindo balão

ão-ão

Pelo ar a subiu

iu-iu

Mas caiu no chão

ão-ão

Nunca mais se viu

iu-iu

Balão Do João

O balão do João

Sobe, sobe, pelo ar

Está feliz o petiz a cantarolar

Mas o vento a soprar,

Leva o balão pelo ar,

Fica então o João a choramingar.

pág.33/177



Baloiça

Baloiça pïa cá e p'ra lá

Assim, assim como a flor

De jardim.

Barata

A barata diz que tem

Sapatinhos de veludo

É mentira da barata

O pé dela é que é peludo

AH, AH, AH, EH, EH, EH

O pé dela é que é peludo

A barata diz que tem

Uma cama de marfim

É mentira da barata

Ela dorme é no copim

AH, AH, AH, EH, EH, EH

Ela dorme é no copim

A barata diz que tem

Sapatinhos de fivela

É mentira da barata

Os sapatos não são dela

AH, AH, AH, EH, EH, EH

Os sapatos não são dela.

pág.34/177



Barca Bela

Pescador da barca bela,

Onde vais pescar com ela,

Que é tão bela,

Ó pescador?

Onde vais pescar com ela,

Pescador da barca bela.

Não vês que a última estrela,

No céu nublado se vela?

Colhe a vela,

Ó pescador!

Deita o lanço com cautela,

Que sereia canta bela...

Mas cautela,

Ó pescador!

Não se enrede a rede nela,

Que perdido é remo e vela,

Só de vê-la

Ó pescador!

Pescador da barca bela,

Inda é tempo, foge dela,

Foge dela,

Ó pescador!

pág.35/177



Bate Palmas Palhacinho

Bate palmas palhacinho

Bate palmas sem parar

Bate palmas palhacinho

Para o circo animar

Trá - lá - lá

Lá - lá - lá

Lá - lá - lá

Anda, anda palhacinho

Corre, corre sem parar

Pula, pula palhacinho

Para o circo animar

Trá - lá - lá

Lá - lá - lá

Lá - lá – lá





Beijai O Menino

Beijai o Menino

Beijai-o agora

Beijai o Menino

De Nossa Senhora

Beijai o Menino

Beijai-o no pé

Beijai o Menino

De São José

Beijai o Menino

Beijai-o na mão

Beijai o Menino

De São João.

pág.36/177



Bola

Olha a bola Manel

Olha a bola Manel

Foi-se embora fugiu

Olha a bola Manel

Olha a bola Manel

Nunca mais ninguém a viu.

O Manel tinha uma bola

Mas por falta de atenção

Lá deixou fugir a bola

Presa nos dentes do cão.

O Manel tinha uma bola

Que rolava pelo chão

P'la calçada, ela rolava

Deu-lhe uma dentada ao cão.

O Manel tinha uma bola

Mas agora não tem não

É a gente a ver se o consola

Cantando-lhe esta canção.

Olha a bola Manel

Olha a bola Manel

Foi-se embora fugiu

Olha a bola Manel

Olha a bola Manel

Nunca mais ninguém a viu.

pág.37/177







Bom Dia

Bom dia amigos

Estão contentes

Vou cantar

P'ra toda a gente

Bom dia

Bom dia

Bom dia

Borboleta

Borboleta do jardim

Eu sou flor, pousa em mim!

Borboleta não te vás

Vale a pena, volta atrás!

Braga (*)

Quem tem meninos no berço

Por força lhe há-de cantar

Quantas vezes as mães cantam

Com vontade de chorar!

pág.38/177



Bragança (*)

Dorme, dorme, meu filhinho

Meu anjinho inocente

Dorme tu meu queridinho,

Que a mãe está contente.

Brilha, Brilha, Lá No Céu

Brilha, brilha,

Lá no céu,

A estrelinha que nasceu.

Logo outra surge ao lado

E o céu fica iluminado.

Brilha, brilha,

Lá no céu,

A estrelinha que nasceu.

Cabeça, Ombros, Joelho E Pés

Cabeça, ombros, joelho e pés

Joelho e pés, joelho e pés

Cabeça, ombros, joelho e pés

Olhos, ouvidos, boca e nariz

pág.39/177



Cai Cai Balão

Cai cai balão

Na rua do sabão

Não cai não

Não caí não

Não cai não

Cai aqui na minha mão.

Cai Neve

Cai neve

Cai neve

Cai neve no jardim

Branquinha cobre o chão

E então

Tudo é branquinho assim!

Caixa Das Bolachas

Fui à caixa das bolachas

Tirei uma, tirei duas

Tirei três, tirei quatro

Tirei cinco, tirei seis

Tirei sete, tirei oito

Tirei nove, tirei dez

Vai dizer à tua mãe

Que te lave os pés

pág.40/177



Caixinha De Cores

Tenho uma caixinha

Com lápis de cores (Bis)

Vou pintar o mar

O sol e as flores

O sol é vermelho

Azul é o mar (Bis)

Verdinha é a folha

Ao vento a dançar

Com o amarelo

Vou pintar a lua (Bis)

Com o preto e branco

As pedras da rua.

Vou pintar com roxo

Um baguinho d'uva (Bis)

Com azul clarinho

Vou pintar a chuva.

Se eu quiser eu pinto

A noite e o vento (Bis)

Sete são as cores

E outras mais invento.

pág.41/177



Caminho De Viseu

Indo eu, indo eu, a caminho de Viseu

Indo eu, indo eu, a caminho de Viseu

Encontrei o meu amor, ai Jesus que lá vou eu

Ora zus - trus - trus

Ora zás - trás - trás

Ora zus - trus - trus

Ora zás - trás - trás

Ora chega, chega, chega

Ora arreda lá para trás

Ora chega, chega, chega

Ora arreda lá para trás

Canção Das Vogais

À, À, À, À, À

Quá, Quá, Quá, Quá, Quá

É, É, É, É, É

Mé, Mé, Mé, Mé, Mé

I, I, I, I, I

Gri, Gri, Gri, Gri, Gri

Ó, Ó, Ó, Ó, Ó

Có, Có-ró, Có, Có

Ú, Ú, Ú, Ú, Ú

Glú, Glú, Glú, Glú, Glú

pág.42/177

Canção De Natal


Num berço feito de ferro

Sob um beiral pequenino

Deu-se o milagre divino

Nasceu Jesus nazareno

Natal, Natal, amor, alegria

Natal, Natal, o sino anuncia

Natal!!!!!!!

Canção Tola

Peguei no Arco-Íris

Juntei a Lua inteira

Fritei-os neste tacho

Com uma colher de manteiga

Comi num prato o Sol

Bebi num copo a chuva

saltei num guardanapo

E limpei-me a esta luva

Canta Comigo, Canta

Canta comigo, canta

Vem cantar a nossa canção

Tu sozinho não és nada

Juntos temos o mundo na mão.

pág.43/177



Cantigas Dos Reis

Santos reis, Santos coroados

Vinde ver quem vos coroou

Foi a Virgem mãe sagrada

Quando por aqui passou

O caminho era torto

Uma estrela vos guiou

Em cima de uma cabana

Essa estrela se poisou

A cabana era pequena

Não cabiam todos três

Adoraram Deus Menino

Cada um por sua vez.

Canto Dos Pastores

Pastorinhos do deserto

É pois certo

Que na noite de Natal

Num curral

Baixou o Filho de Deus

Lá dos céus?

Quem nos deu tanta alegria?

Foi Maria!

E quem nos deu tanta luz?

Foi Jesus?

Onde nasceu tanto bem?

Em Belém!

pág.44/177



Capuchinho Vermelho

Pela estrada fora eu vou bem sozinha

Levar estes bolos à minha avózinha.

Ela mora longe e o caminho é deserto

E o lobo mau passeia aqui por perto.

Eu sou o lobo mau que te quer comer

Vem quem capuchinha não vás a correr.

Eu sou a avózinha desta linda capuchinha

O lobo encontrei e o caçador chamei.

Eu sou o caçador deste lobo mariola

Vem cá lobo mau vou-te meter na gaiola.

Caracol

Caracol, caracol

Põe os pauzinhos ao sol!

Caracol, caracolinho!

Não vão tão devagarinho.

Carriça

A carriça deu um berro

Toda a gente se espantou

Só a velha ficou

Embrulhada num chinelo

A comer pão com marmelo

pág.45/177



Casarão

Varre, varre, vassourinha

Varre, varre, vassourão

Recolha a mão

Para o seu casarão

Cavalo

Era uma vez um cavalo

Que vivia num lindo carrocel

Tinha orelhas de burro

E o rabo era feito de papel

A correr chá - lá - lá

A saltar chá - lá - lá

Cavalinho não saía do lugar.

Cavalo de brincar

Catrapás! Catrapás!

Que grande poeira o cavalo faz

Catrapés! Catrapés!

Ele anda com rodas, eu ando sem pés

Catrapis! Catrapis!

É um bom cavalinho, toda a gente diz

Catrapós! Catrapós!

Quanto mais o puxam mais ele é veloz

Mas caio Jesus! Parte-se o cavalo

Catrapuz! Catrapuz!

pág.46/177



Centro Larento

Lá no Centro Larento

D'Avenida larida

Um jantou larota escorregou

Agarrou-se larou-se

À minha mãe laraia

E nem uma prega larega deixou

Cervos (*)

Coitadinho do menino

Coitadinho que assim chora

Fizeram-lhe a cama curta

Tem os pézinhos de fora.

Cervos (*)

Dorme, dorme meu menino

Dorme, fecha o teu olhinho

Que vem ali a raposa

Que quer papar o menino.

Cervos (*)

Uma mãe qu’embala o filho

Às vezes põe-se a chorar

Por não saber a ventura

Que Deus tem para lhe dar.

pág.47/177



Cinfães (*)

Nana nana, meu menino,

Ru, ru

Cantam os anjinhos

Dormes tu.

Cinfães (*)

Rouxinol de bico preto,

Deixa o bago do loureiro,

Deixa a dormir a menina

Que está de sono primeiro.

Chapéu De Chuva

O meu chapéu de chuva

É bem bonitinho

Tem pintinhas, tem florinhas

Quando a chuva cai

Fico bem contente

Vou abrir o meu chapéu de chuva

Chuva Miúda

Chuva vai, chuva vem

Chuva miúda, não mata ninguém

Cai chuva, cai lá no céu

Cai chuva, no meu chapéu.

pág.48/177







Coelhinho

De olhos vermelhos

De pelo branquinho

Dou saltos bem altos

Eu sou o coelhinho

Comi uma cenoura

Com casca e tudo

Ela era tão grande

Que eu fiquei barrigudo

Dou saltos para a frente

Dou saltos para trás

Eu sou o coelhinho

De que tudo sou capaz.

Coelhinho Da Páscoa

Coelhinho da Páscoa

Que trazes p'ra mim

1 ovo, 2 ovos, 3 ovos assim

Coelhinho da Páscoa

Com quem vais dançar

Com uma menina que sabia cantar.

pág.49/177



Come A Papa, Joana Come A Papa

Come a papa, Joana come a papa

Come a papa, Joana come a papa

Joana come a papa.

1, 2, 3

Uma colher de cada vez

4, 5, 6

Era uma história de reis

E outra colher de papa.

Come a papa, Joana come a papa

Come a papa, Joana come a papa

Joana come a papa.

7, 8, 9

Ainda nada se resolve

10, 11, 12

À espera que a mosca pouse

E outra colher de papa

Come a papa, Joana come a papa

Come a papa, Joana come a papa

Joana come a papa.

pág.50/177



Conchas Conchinhas

Conchas conchinhas

Conchas do mar

Conchas conchinhas

P'ra eu apanhar.

Vêm de longe

Vêm do mar

Ficam na areia

A brilhar.

Conchas conchinhas

Conchas do mar

Conchas conchinhas

P'ra eu apanhar.

Conto De Natal

Estando a Virgem

À borda do rio

Lavando os cueirinhos

Do seu Bento filho

A Virgem lavava

São José estendia

O Menino chorava

Com frio que fazia

A Virgem ao peito

O foi conhecer

E logo o Deus Menino

Deixou de chorar.

pág.51/177



Coradinhas

Cheguei à porta da escola

Para ir brincar p'ro jardim

Olhei e vi uma maçã

E ela disse-me assim:

São coradinhas, coradinhas são

São coradinhas do meu coração.

Coruja

Fui à feira comprar uva

Encontrei uma coruja

Pisei a cauda dela

Chamou-me cara suja

Dig, Dig, Dig

Eu mexo um dedo, dig, dig, dig

Eu mexo o outro, dig, dig, dig

Eu mexo os dois, dig, dig, dig

Eu mexo a mão, dig, dig, dig

Eu mexo o braço, dig, dig, dig

Eu mexo o pé, dig, dig, dig

pág.52/177



Disse O Galo Pr'á Galinha

Disse o galo pr'á galinha,

- Casemos, ó prima.

- Sim, sim, casaremos,

mas, falta a madrinha.

Respondeu a cobra

lá da Ribeirinha,

que ela estava pronta

p'ra ser a madrinha.

- A madrinha já nós temos

e mui certa a temos,

agora o padrinho,

onde nós iremos?

Respondeu o rato

do seu buraquinho,

que ele estava pronto

p'ra ser o padrinho.

- O padrinho já nós temos

e mui certo o temos,

agora o carneiro,

onde nós iremos?

Respondeu o lobo

lá do seu lobal,

que ele estava pronto

pró carneiro dar.

- O carneiro já nós temos

e mui certo o temos,

agora o pão trigo,

onde nós iremos?

(continua na próxima página)

pág.53/177



Disse O Galo Pr'á Galinha (cont.)

Responde a formiga

do seu formigal,

que ela estava pronta

para o trigo dar.

- O pão trigo já nós temos

e mui certo o temos,

mas a cozinheira,

onde nós iremos?

Responde a raposa,

por ser mais lampeira,

que ela estava pronta

p'ra ser cozinheira.

- Cozinheira já nós temos,

e mui certa a temos,

não nos falta nada,

sim, sim, casaremos.

pág.54/177



Dlim, Dlão

Dlim, dlão, dlim, dlão

Toca o sino do sacristão

Dlim, dlão, dlim, dlim, dlão

Vai casar o João latão

E os dois sinos tocarão

Do Ovo Ao Pinto

Cerobico, bico, bico

Não tem rabo

Não tem bico

Mas quem do cerobico

Tem rabo, penas e bico

Do Rabo Fiz Navalha

Do rabo fiz navalha

Da navalha fiz sardinha

Da sardinha fiz farinha

Da farinha fiz menina

Da menina fiz uma gaiola

Prum, Pum, Pum

Que eu vou p'ra Angola

Dois Ratinhos

Dois ratinhos, pequenos, engraçados

Procuravam queijinho p'ra comer

De repente apareceu o Sr. Gato

E os ratinhos fugiram a correr

pág.55/177



Dom Solidom

Ai a menina Dom Solidom (Bis)

Como vai contente

Ponha a mão na trança, Dom Solidom (Bis)

Não Ihe caia o pente!

Ai a menina Dom Solidom (Bis)

Como vai airosa

Ponha a mão na trança, Dom Solidom (Bis)

Não Ihe caia a rosa!

Ai a menina Dom Solidom (Bis)

Como vai bonita

Ponha a mão na trança, Dom Solidom (Bis)

Não Ihe caia a fita

Ai a menina Dom Solidom (Bis)

Com o seu raminho

Ponha a mão na trança, Dom Solidom (Bis)

Segure o lacinho!

Ai a menina Dom Solidom Bis

Parece uma rosa

Ponha a mão na trança, Dom Solidom (Bis)

Fica mais airosa

Ai a menina Dom Solidom (Bis)

Bem a vi estár

À borda da água, Dom Solidom (Bis)

A ensaboar

Dorme Bebé (*)

A noite chegou, foi dormir meu sem

As avezinhas dormem também

Por sobre estrelas, a cintilar,

Andam Anjos a cantar.

pág.56/177



Dorme, Dorme...

Vai-te embora, passarinho,

Vai-te embora, passarinho,

Deixa a baga ao loureiro.

Deixa dormir o menino,

Deixa dormir o menino,

Que 'sta no sono primeiro.

Dorme, dorme, meu menino,

Dorme, dorme, meu menino,

Que a mãezinha logo vem.

Foi lavar os cueirinhos

Foi lavar os cueirinhos

À fontinha de Belém.

Dó- Ré- Mi

Dó - Ré - Mi - a mimi

Mi - Fá - Sol - pelo sol

Fá - Mi - Ré - vai a pé

Mi - Ré - Dó - não tem pópó

Dó - Ré - Mi - eu cozi

Mi - Fá - Sol - um pão mole

Fá - Mi - Ré - p'ro café

Mi - Ré - Dó - da minha avó

pág.57/177



É Natal, Nasceu Um Bebé

Não é só na chaminé

Com o Pai Natal ao pé

Nem pinheiro, nem estrelinhas

Natal é uma adivinha

Sabem o que é,

Sabem o que é,

É Natal nasceu um bébé

Ontem, hoje e amanhã

E tu nem sequer sabias

Que não é só em Dezembro

Natal é todos os dias

Elefante

A girafa é muda

O tigre arrogante

O meu preferido

É o elefante

pág.58/177



Elefante

Um elefante que se balançava

Numa teia de aranha

Mas como via que ela resistia

Foi chamar outro elefante

Um - Substitui-se por outro número.

Em casa da avó

Que faz a menina

Em casa da avó?

Varre-lhe a casa

E limpa-lhe o pó

Entrai Pastores

Entrai pastores entrai

Por este portal sagrado

Vinde adorar o menino

Numas palhinhas deitado

Alegra os céus e a terra

Cantemos com alegria

Já nasceu Deus Menino

Filho da Virgem Maria.

pág.59/177



Era Uma Velha

Era uma velha que vivia numa ilha.

Era uma velha que vivia numa ilha.

E tinha um gato com olhos cor de ervilha.

E tinha um gato com olhos cor de ervilha.

Mas esse gato gato era muito lambareiro.

Mas esse gato gato era muito lambareiro.

Andava sempre, andava sempre ao cheiro.

Andava sempre, andava sempre ao cheiro.

Mas certo dia sem a velha dar por isso.

Mas certo dia sem a velha dar por isso.

Foi à cozinha e comeu o chouriço.

Foi à cozinha e comeu o chouriço.

O velho chega, chega p'ra jantar.

O velho chega, chega p'ra jantar.

E vê a velha na cama a soluçar.

E vê a velha na cama a soluçar.

Mas ó mulher o que tens o que foi isso.

Mas ó mulher o que tens o que foi isso.

Foi o nosso gato que nos comeu o chouriço.

Foi o nosso gato que nos comeu o chouriço.

O velho pega, pega num cacete.

O velho pega, pega num cacete.

E põem o gato a andar de rabanete.

E põem o gato a andar de rabanete.

pág.60/177



Era Uma Vez

Era uma vez

Um conde e um bispo

Passaram a ponte

Não sei mais qu'isto

Era Uma Vez Três

Era uma vez três

Dois alemães e um Francês

O Francês qu' era mais audaz

Puxou da espada e ...

Zás ... Trás ...Pás ...

Mas não matou

Eu vou contar como a história se passou

(Bis)

Era Uma Vez Um Bispo

Era uma vez um bispo

Não sei mais do qu'isto

Era uma vez um rei

Aqui está o que sei

Era uma vez uma canastra

Para conto já basta

pág.61/177



Era Uma Vez Um Rei

Era uma vez um rei

Com uma grande barriguinha

Comia, comia

E mais fome tinha.

Bom dia, Sr, Rei!

Como passa Vossa Alteza?!...

Se continua a comer tanto

Vai rebentar com certeza".

Isto dizia o bobo,

No meio de uma palhaçada

Mas o rei continuava

Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!

Viva a Vossa Majestade!

Depois de tanto comer

Como é que ainda tem vontade?

Isto dizia a Rainha

Meia triste, meia zangada,

Mas o rei continuava

Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!

Vossa Alteza é o maior,

Um rei deve ser grande

Se for gordo ainda é melhor.

Isto dizia o cozinheiro

Olhando o rei de alto a baixo,

O rei que coma, que coma

Quero lá perder o tacho.

(continua na próxima página)

pág.62/177



Era Uma Vez Um Rei (cont.)

Bom dia, Sr, Rei!

Faz Vossa Alteza muito bem

Os reis são feitos para comer

Para beber e dormir também.

Isto dizia o conselheiro

Esfregando as mãos de contente

O rei que coma, que coma

Enquanto eu sou o Regente.

E para final desta história

Já com tanto que contar,

Vamos dizer-lhe amiguinhos,

Como o rei se passou a chamar

Sua Alteza de tanto comer,

Já só andava à cambalhota,

O povo chamou-lhe então

O não sei quê, é o "Rei bolota".

Ervedosa, Vinhais (*)

O meu menino é d’oiro

D'oiro é o meu menino,

Hei-de mandá-lo arranjar,

Enquanto é pequenino.

O meu menino é d'oiro

D'oiro é o meu menino

Hei-de mandá-lo p'ro céu

Qu'inda é pequenino.

pág.63/177



Eu Fui Ao Jardim Celeste

Eu fui ao Jardim Celeste,

Giroflé, giroflá.

Eu fui ao Jardim Celeste,

Giroflé, flé, flá.

O que foste lá fazer

Giroflé, giroflá.

O que foste lá fazer

Giroflé, flé, flá.

Fui lá buscar uma rosa

Giroflé, giroflá.

Fui lá buscar uma rosa

Giroflé, flé, flá.

Para quem é essa rosa

Giroflé, giroflá.

Para quem é essa rosa?

Giroflé, flé, flá.

É prà menina "..."

Giroflé, giroflá.

É prà menina "...”

Giroflé, flé, flá.



Eu Gosto, Eu Gosto

Eu gosto, eu gosto

Eu gosto de cantar

Eu gosto, eu gosto

Eu gosto de dançar

Eu gosto, eu gosto

Eu gosto de cantar

Eu gosto, eu gosto

Eu gosto de dançar

Eu Hei-De Dar Ao Menino

Eu hei-de dar ao Menino

Uma fitinha pró chapéu;

E ele também me há-de dar

Um lugarzinho no céu.

Olhei para o céu,

Estava estrelado.

Vi o Deus Menino

Em palhas deitado.

Em palhas deitado,

Em palhas estendido,

Filho duma rosa,

Dum cravo nascido!

No seio da Virgem Maria

Encarnou a divina graça;

Entrou e saiu por ela

Como o sol pela vidraça.

(continua na próxima página)

pág.65/177



Eu Hei-De Dar Ao Menino (cont.)

Arre, burriquito,

Vamos a Belém,

Ver o Deus Menino

Que a Senhora tem;

Que a Senhora tem,

Que a Senhora adora.

Arre, burriquito

Vamos lá embora.

Eu Perdi O Meu Lencinho

Alarga a roda, alarga a roda

Que eu também

Que eu também lá quero entrar

Eu perdi, eu perdi o meu lencinho

No Terreiro

No Terreiro a dançar

Minha mãe

Minha mãe não me dá outro

Só a ti, só a ti eu quero achar!

pág.66/177



Eu Tenho Uma Bola

Eu tenho uma bola

Que salta, saltita

Salta, pula e brinca

Como uma catita

A minha bola

É verde e amarela

Todos os dias

Eu brinco com ela

Eu tenho uma bola

Que salta, saltita

Salta, pula e brinca

Como uma catita

Eu Vi Um Sapo

Eu vi um sapo

Um feio sapo

Ali na horta

Com a boca torta

Tu viste um sapo

Um feio sapo

Tiveste medo

Ou é segredo

Eu vi um sapo

Com guardanapo

Estava a papar

Um bom jantar

pág.67/177



(continua na próxima página)

Eu Vi Um Sapo (cont.)

Tu viste um sapo

Com guardanapo

E o que comia

E o que fazia

Eu vi um sapo

A encher o papo

Tudo comeu

Nem ofereceu

Tu viste um sapo

A encher o papo

E o bicharoco

Não te deu troco

Eu vi um sapo

Um grande sapo

Foi malcriado

Fiquei zangado

Tu viste um sapo

Um grande sapo

Deixa-o lá estar

Vamos brincar.

pág.68/177



Fernandinho

Fernandinho

Foi ao vinho

Partiu o copo

No caminho

Ai do copo

Ai do vinho

Ai do rabo

Do Fernandinho

Formiga

P'Io mar abaixo

Vai uma formiga

Com uma mão na testa

Outra na barriga

Formiga, Formigão

Formiga, formigão

Vai ao ninho do João

Se tiver ovinhos come as gemas

E deixa as casquinhas

Se tiver passarinhos come a carne

E deixa os ossinhos

pág.69/177



Fui Ao Tró-La-Ró

Fui ao tró-Ia-ró beber água não achei,

Achei uma menina que no tró-Ia-ró deixei

Aguenta minha gente que uma hora não é nada

Quem não canta agora cantará de madrugada

OOOOH! (Nome) OOOOH! (Diminutivo)

Vais cantar agora, vais cantar sozinha(o)

Eu cantar não sei, mas quero aprender,

Vou pedir à(ò) (Nome) para me dizer.

Galinhas

Doidas, doidas, andam as galinhas

Para por o ovo lá no buraquinho

Raspam, raspam, raspam

P'ra alisar a terra

Picam, picam, picam

Para fazer o ninho

Arrebita a crista o galo vaidoso

Có-có-ró-có-có

Canta refilão

E todo emproado com ar majestoso

É o comandante deste batalhão.

pág.70/177



Galo

O nosso galo é bom cantor

É bom cantor tem boa voz

Está sempre a cantar

Có-có-ró, có-có-ró

Está sempre a cantar

Có-có-ró, có-có-ró

Está sempre a cantar

Có-có-ró, có-có-ró-có-có

Mas veio um dia e não cantou

Outro e mais outro e não cantou

Nunca mais se ouviu

Có-có-ró, có-có-ró

Nunca mais se ouviu

Có-có-ró, có-có-ró

Nunca mais se ouviu

Có-có-ró, có-có-ró-có-có

Garfo Marfagafe

Garfo Marfagafe

Com este marfagadinho

Deixa que te Marfagafe

Que tenho para Marfagafar

O garfo Marfagafado

pág.71/177



Geraldina

Geraldina

Gira, gira

Vira, vira

Ip, op

Pira, pira

Geri, Copo, Copo, Copo

Geri, copo, copo, copo

Geri, copo, copo, cá

Quem não beber deste copo

Muita sede passará

Gigante

Gigante, Gigantão

As vaquinhas quis comer

Mas levou uma patada

E ao rio foi beber

Cabra Cabriola

Lá vai a Cabra Cabriola

Sobe o degrau

Bate à porta

Toca a campainha

Trim, Trim

Sobe as janelas

Trepa ao telhado

Encontra as ovelhas

E puxa por elas

pág.72/177



Grilo, Grilinho

Grilo, Grilinho

Sai do buraquinho

Grilo, Grilão

Vem à minha mão

Grilo cantador

Olha que belo cheiro

Tem esta flor

Haja Festa, Haja Alegria

Haja festa, haja alegria

Quando nos formos casar

Os sinos da nossa aldeia

Tocarão até parar

A sineta faz Tlim - Tlim

O sino faz Tlão - Tlão - Tlão Bis

A rabeca faz Fum - Fum - Fum

E o tambor faz Tão - Tão - Tão

Hino Da Escola

Amizade é vento que passa e nos toca sempre

Amizade é vento que passa e nos põe contente

Amizade é felicidade para o vosso irmão

É aquilo que nos faz viver e nos dá a mão

Felicidade é amor

Como irmãos

E partilhar.

pág.73/177



Ilha Da Madeira (*)

Cantigas, cantou a Virgem

Quando embalou Jesus:

Calai-vos meu bento filho,

Que haveis de morrer na cruz

Nossa Senhora acudi

Dai-me o vosso tesoiro

Com que cale o meu menino

Que chora lágrimas de ouro.

Ilha Da Madeira (*)

Imbala, preta, imbala

Menino do teu senhor

Canta-lhe bem amoroso

Anima-lo com amor

Imbala, preta, imbala

Como Io fez São José

Que los anjos cantarão

Pater, Master, domine

Imbala, preta, imbala

Como Ia virgem fazia

Que los anjos cantarão:

Gratial plen', Ave Maria

pág.74/177

Ilha Da Madeira (*)

San José a trabalhar

Imbalava com seu pé

"Calai-vos Jesus Menino,

Nascido em Nazaré".

Meu San José acudi,

Dai-me vós da vossa Graça

Com que invugue meu menino

Suas lágrimas de prata

Irmão João

Inda dorme

Inda dorme

Irmão João

Irmão João

Vai tocar o sino

Vai tocar o sino

Dlim - Dlim - Dlão

Dlim - Dlim – Dião

Já É Dia

Já é dia

Irmão João

Irmão João

Dá-nos alegria

Dá-nos alegria

Dlim - Dlim - Dlão

Dlim - Dlim - Dlão

pág.75/177



Jogo Do Botão

Onde estás botão, onde estás

Onde estás botão, zás, trás, pás!

Olarilolela, o botão é dela

Onde estás botão, zás, trás, pás!

Eu tenho um vestido cor de lilás

tenho uns calções, com um bolso roto atrás

Olarilolela, o botão é dela

Onde estás botão, zás, trás, pás!

Josézito, Já Te Tenho Dito

Josézito

Já te tenho dito

Que não é bonito

Andares m'enganar

Josézito

Já te tenho dito

Que não é bonito

Andares m'enganar

Chora agora

Josézito chora

Que me vou embora

P'ra não mais voltar

Chora agora

Josézito chora

Que me vou embora

P'ra não mais voltar

pág.76/177

Lá-Lim


Esta noite fui sonhar

Com um mandarim

A tocar à minha porta

E a cantar assim:

“Lá-lá-lá

Lá-lá-lá-lim

Lá-lá-lá

Lá-lá-lá-lim”

Lancei Um Sorriso No Ar

Lancei um sorriso no ar

Comecei o dia a cantar

Tra - lá - lá - lá - lá - lá - lá - lá

Tra - lá - lá, tra - lá - lá.

Laranjinha

Olha a laranjinha

Foi ao chão ao ar.

O meu amorzinho

Não veio ao jantar

Não veio jantar

Não veio ao almoço.

Olha a laranjinha

Foi ao chão ao poço.

pág.77/177



Laranjinha

Olha a laranjinha

Que caiu, caiu

Num regado de água

Nunca mais se viu

Nunca mais se viu

Não se sabe dela

Pobre laranjinha

De casca tão bela.

Larau - larito

Uma vez uma pastora

Larau - Larau - Larito

Com leite do seu gado

Mandou fazer um queijo

Mas o gato espreitava

Larau - Larau - Larito

Mas o gato espreitava

Com o sentido no queijo

E aqui metia a pata

Larau - Larau - Larito

E aqui metia a pata

E além o focinhito

A pastora de zangada

Larau - Larau - Larito

A pastora de zangada

Foi fechar o seu gatito

E aqui termina a história

Larau - Larau - Larito

E aqui termina a história

Da pastora e do gatito

pág.78/177



Lavar Os Dentes

Um copo com água

Uma escova e pasta

P'ra lavar os dentes

É o que me basta.

Esfrego, esfrego, esfrego

Muito esfregadinho

Com os dentes lavados

Que rico cheirinho.

Lindas Canções

Lindas canções eu quero aprender

Já mais na vida vou esquecer

Vou bater as palmas, vou bater o pé

E já sei cantar ré, mi, fá, sol, lá, si, dó, ré.

pág.79/177



Logo Que Nasceu

Logo que nasceu

Jesus acampou

E à luz das estrelas

Uma voz soou ( sussurrou )

Uaaa... Uaaa...

Maria a Senhora

Logo o embalou ( aconchegou )

E à luz das estrelas

Uma voz soou ( sussurrou )

Uaaa... Uaaa...

Logo que nasceu

Jesus acampou

E à luz das estrelas

Uma voz sussurrou

Uaaa... Uaaa... Uaaa.

Luar

Luar, Luar

Vem-me buscar

Qu'eu sou pequenino

E não sei andar

pág.80/177



Luisinha Foi À Praia

Luisinha foi à praia

Com a mãe e com a mana

Tomou banho, constipou-se

E espirrou toda a semana

Atchim-Atchim!

Luisinha, Luisinha

A mamã bem te dizia

P'ra não ires tomar banho

Se a água estivesse fria

Atchim-Atchim!

Macaco

O macaco no jardim

De quem gosta é de mim

O macaco no jardim

Quando imita faz assim:

Para a frente como a cobra

Logo o corpo todo dobra,

Ou às vezes para o lado

Deixa o corpo abandonado

O macaco sobe, sobe

O macaco desce, desce

O macaco pula, pula, pula, pula, pula.



Macaquinho

Tenho 5 reis

Tenho um alguidar

Tenho um macaquinho

De pernas para o ar

Quando me levanto

Tiro-lhe o boné,

Aperto-lhe a mão,

Olari - Io - lê.

Machadinha

AH, AH, AH minha machadinha

AH, AH, AH minha machadinha

Quem te pôs a mão sabendo que és minha

Quem te pôs a mão sabendo que és minha

Sabendo que és minha, também eu sou tua

Sabendo que és minha, também eu sou tua

Salta machadinha para o meio da rua

Salta machadinha para o meio da rua

No meio da rua não hei-de eu ficar

No meio da rua não hei-de eu ficar

Hei-de ir à roda escolher o meu par

Hei-de ir à roda escolher o meu par

O meu par já sei eu quem é

O meu par já sei eu quem é

É um rapazinho chamado José

É um rapazinho chamado José

Chamado José chamado João

Chamado José chamado João

É o rapazinho do meu coração

É o rapazinho do meu coração



Madalena

Madalena senhora corajosa

Quando vê um cão

Importante e toda majestosa

Faz-lhe festas com a mão

Madalena sentada, não chega os pés ao chão.

Madalena menina traquina

Quando vê um gato

Corre logo a esconder-se numa esquina

E dá-lhe com o sapato

Madalena não é coisa que se faça ao gato.

Madalena perde o ar valentão

Se ao pé de mim vem

Não tem medo do gato, nem do cão

Ai, mas de mim tem

Madalena as barbas não fazem mal a ninguém.

Mangerico

Mangerico, lindo Mangerico

Se te vais embora,

Eu aqui não fico

Mangerico, meu Mangericão

Se te vais embora

Dá-me a tua mão.

pág.83/177



Mangualde

Rola, rola, meu menino

Quem te há-de dar a mama?

O teu pai foi p'ro moinho,

Tua mãe caiu na cama.

Mão

Mão, mão, mão

Pé, pé, pé

Roda, roda, roda

Assim é que é

Maria A Rouca

Maria a rouca

Senhora chama

Acendei o lume

Fazei a cama

Não posso lá ir

Estou ocupada

A fazer biscoitos

E marmelada

Para o Sr. Capitão

Que vem nesta armada

pág.84/177



Maria Cachucha

Maria Cachucha

Com quem dormes tu?

Durmo com um gato

Dentro d'um baú

Maria Catóvia

Maria Catóvia

Põe-te a pé

Que já é dia

Se não vem

O bicho mau

E come-te o bacalhau

Mário Mora

Mário Mora foi a Mora

Com tenção de vir embora

Mas como em Mora demora

Diz um amigo de Mora

Está cá o Mora?

Está, está, está cá o Mora

Então e agora o Mora mora em Mora?

Mora, mora

pág.85/177



Menina Da Rua

Menina da rua

De roupa rasgada

Carinha pintada

De branco a carvão

Pézinhos descalços

Correndo contente

Nas pedras andantes

E na areia do chão

Meninas, Vamos Ao Vira

Meninas, vamos ao vira,

Ai, que o vira é coisa boa;

Eu já vi dançar o vira,

Ai, às meninas de Lisboa.

Meninas , vamos ao vira,

Ai, que o vira é coisa linda;

Eu já vi dançar o vira,

Ai, às meninas de Coimbra.

Meninas , vamos ao vira,

Ai, que o vira é coisa bela!

Eu já vi dançar o vira,

Ai, às meninas de Palmela!

Refrão

Ó vira que vira, e torna a virar,

as voltas do vira são boas de dar

Ó vira que vira, ó vira virou,

as voltas do vira sou eu que as dou.

pág.86/177



Menino Jesus

O nosso menino Jesus

Nasceu em Belém

Nasceu tão somente

Para querer o bem

Nasceu sobre as palhas,

O nosso menino

Mas a mãe sabia

Que ele era divino

Glori, gloria in exeisix deo

Meu Lírio Roxo Do Campo

Meu lírio roxo do campo,

Criado na Primavera,

Quem me dera amor saber,

Ai, ai,

A tua tenção qual era.

A tua tenção qual era,

Desejava amor saber,

Meu lírio roxo do campo,

Ai, ai,

Quem te pudesse valer.



Meu Menino Que Estás Deitado (*)

Meu Menino, meu amorzinho

Já o sol no céu acordado

A mãe preparou...

O pão e o leitinho

Meu Menino lindo

E tu ainda dormindo.

Minha Mãe

Minha mãe quero-me casar

OH filha, diz-me com quem

OH mãe, é com o sapateiro

OH filha, não casas bem

OH mãe, ele faz botas e sapatos também

Minho (*)

Embala, berço, embala

Com pauzinho de oliveira:

Embala-me esta menina,

Que quero meter freira.

pág.88/177



Minho (*)

Nossa Senhora acudi

Dai-me do vosso tesoiro

Para calar o meu menino

Que chora lágrimas de oiro.

Minho (*)

Quem tem meninas pequenas

Alivia a criação

De dia tem-nos nos braços

À noite no coração.

pág.89/177



Minhoca

Para lá minhoca

Furas, furas, furas

O que buscas?

Aqui às escuras.

Um tesouro

Todo de ouro

Feito de asas de besouro

Mirandum

Mirandum, num barco à vela

Mirandum, Mirandum, Mirandela

Mirandum, num barco à vela

Não sei se voltará!

Não sei se voltarà,

Se ficará por lá!

Moncorvo (*)

A cantiga do ró - ró

Minha mãe ma ensinou

Quando eu estava no berço

Logo ela ma cantou.

Moncorvo (*)

Aquele pombinho branco

Com o pescoço amarelado

Deixa dormir o Zézinho

O soninho descansado.

pág.90/177



Na Estação

Na estação, logo de manhã

O comboio e carruagens cor de romã

O maquinista toca no apito

Tchug!, tchug!, tuu! tuu!, vai aindar!

Tuu!, tuu!, tuu!, tuu!

Vai começar, a nossa viagem

A todos_os meninos digo adeus, na paragem

O maquinista toca no apito

Tchug!, tchug!, tuu!, tuu!,vai aindar!

Tuu!, tuu!, tuu!, tuu!



Na Loja Do Mestre André

Foi na loja do mestre André que eu comprei um pifarito.

Tiro - liro - liro, um pifarito.

Ai - ó - lé, ai - ó - lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei um pianinho.

Plim - plim - plim, um pianinho.

Tiro - liro - liro, um pifarito.

Ai - ó - lé, ai - ó - lé, foi na loja do mestre André.

Um Tamborzinho..........................Tum - tum - tum, um tamborzinho

Plim - plim - plim, um pianinho.

Tiro - liro - liro, um pifarito.

Uma Campainha...........................Tlim - tlim - tlim, uma campainha

Tum - tum - tum, um tamborzinho

Plim - plim - plim, um pianinho

Tiro - tiro - tiro, um pifarito

Uma Rabequinha...........................Chi - ri - bi -ri - bi, uma rabequinha

Tlim - tlim - tlim, uma campainha

Tum - tum - tum, um tamborzinho

Plim - plim - plim, um pianinho

Tiro - tiro - tiro, um pifarito

Um Rabecão...................................Chi - ri - bi - ri - bão, um rabecão

Chi - ri - bi -ri - bi, uma rabequinha

Tlim - tlim - tlim, uma campainha

Tum - tum - tum, um tamborzinho

Plim - plim - plim, um pianinho

Tiro - tiro - tiro, um pifarito

pág.92/177



Na Ponte Da Viola

Na ponte da viola,

Na ponte da viola,

toda a gente passa lá,

toda a gente passa lá,

Lavadeiras fazem assim,

sapateiros fazem assim,

caçadores fazem assim,

camponeses fazem assim,

Lá, rá, lá, lá.

Na Quinta Do Tio Manel

Na quinta do Tio Manel

l-A-l-A-0!

Há patinhos a granel

I-A-I-A-O!

Quá-quá-quá-quá-quá

Na quinta do Tio Manel

I-A-I-A-O!

Há vaquinhas a granel

l-A-l-A-0!

Mu-mu-mu-mu-mu

Ovelhas

Mé-mé

Cães

Au-au

Gatos

Miau-miau

Galos

Cócórocó-có

pág.93/177



Natal

É Natal, é Natal

Tudo bate o pé

Vamos pôr o sapatinho

Lá na chaminé

Olha o Pai Natal, de barbas branquinhas

Traz o saco cheio de lindas prendinhas

Pai Natal

Irá trazer

Brinquedos para nós

Para a Zeca uma boneca

Para o Zito um apito

Uma bola para saltar

É o que quer o Baltazar.

pág.94/177



Natal Dos Simples

Vamos cantar as janeiras

Por esses quintais adentro

Vamos às raparigas solteiras

Muita neve cai na serra

Só se lembra dos caminhos velhos

Quem tem saudades da terra

Vamos cantar orvalhadas

Por esses quintais adentro

Vamos às raparigas casadas

Quem tem a candeia acesa

Rabanadas, pão e vinho novo

Matava a fome à pobreza

Vira o vento e muda a sorte

Por aqueles olivais perdidos

Foi-se embora o vento norte

Já nos cansa esta lonjura

Só se lembra dos caminhos velhos

Quem anda à noite à 'ventura

Pam-pararan-ri-rí

Pam-pararan-ri-ri

Pam, pam, pam, pam.

pág.95/177



Natal (Évora)

O menino está dormindo

O menino está dormindo

Nas palhinhas, despidinho,

Os anjos lhe estão cantando

Os anjos lhe estão cantando

Por amor tão pobrezinho.

O menino está dormindo

O menino está dormindo

Nos braços da Virgem pura.

Os anjos lhe estão cantando:

Os anjos lhe estão cantando:

« Hosana lá nas alturas».

O menino está dormindo

O menino está dormindo

Nos braços de São José,

Os anjos lhe estão cantando:

Os anjos lhe estão cantando:

« Glória tibi domine».

O menino está dormindo bis

Um sono de amor profundo

Os anjos lhe estão cantando:

Os anjos lhe estão cantando:

«Viva o salvador do mundo»!

pág.96/177



Natal (Goa)

Vamos a Belém beijar o menino.

Vamos a Belém beijar o menino.

Filho de Maria, o Verbo Divino!

Filho de Maria, o Verbo Divino!

Vamos a Belém, vamos apressados.

Vamos a Belém, vamos apressados.

Luzes aparecem por esses descampados!

Luzes aparecem por esses descampados!

Vamos a Belém, vamos sem demora.

Vamos a Belém, vamos sem demora.

A ver o Menino que nasceu agora!

A ver o Menino que nasceu agora!

Natal (Trás-os-Montes)

Bem pudera Deus nascer

Em cama de pedraria;

Mas p'ra dar exemplo ao mundo,

Nasceu numa estrebaria.

Ó meu Menino Jesus,

Vestido de azul-celeste!

Hei-de pedir à Senhora

Para ser Ele o meu Mestre.

pág.97/177



No Alto Da Montanha

No alto da montanha

Pertinho lá no céu,

Havia uma castelinho

Aonde o rei viveu!

De lá se via o sol

Se via a terra, ao longe o mar

No alto da montanha

Quem me dera lá morar!

No alto daquela serra

No alto daquela serra

'Stá um lenço

'Stá um lenço a acenar

'Stá dizendo viva, viva,

Morra, morra

Morra quem não sabe amar.

No Meio Do Mira

Barqueiro deita o barco ao Mira

Barqueiro vamos navegar

Mas olha, se o barco vira

Lá no meio do Mira, eu não sei nadar!

Se tu soubesses Maria

Se tu soubesses nadar

Deitava-se o barco ao Mira

Eu e tu Maria, íamos navegar!

pág.98/177

www.baudoprofessor.com Exp.Edu.Musical – Canções Populares

No Seu Berço Lindo

No seu berço lindo

O bebé sorrindo

Dorme, dorme

Ó-Ó, faz Ó-Ó!

No bercinho d'oiro

Dorme o bebé loiro

Dorme, dorme

Ó-Ó, faz Ó-Ó!

Noite De Natal

Noite de natal chego à porta e bato

vou meter prendinhas, no vosso sapato

Pus o sapatinho, junto à chaminé

E o Papai Natal deu-me um chimpanzé

Mas para alegrar o meu caracol

O Papai-Natal, deu-me um guarda sol

Zangou-se comigo, levou-se da breca

Puxou-me os cabelos, e eu fiquei careca

Noite Feliz

Noite feliz! Noite feliz!

O Senhor, Deus de amor,

Pobrezinho, nasceu em Belém;

Eis na lapa Jesus, nosso bem!

Dorme em paz, ó Jesus!

Dorme em paz, ó Jesus!



Números

Um perú

Dois bois

Três, inglês

Quatro, arroz no prato

Cinco, Maria do brinco

Seis, Maria dos reis

Sete, toma o canivete

Oito, dá cá um biscoito

Nove, vai dar esmola ao pobre

Dez, vai lavar os pés

O Anel

Vai correndo o lindo anel

Corre, voa sem parar

Onde está, onde se encontra?

Quem o pode adivinhar?

Quem o pode adivinhar?

Se é que não adivinhou

Onde está o lindo anel

Que da minha mão voou?

pág.100/177



O Balão Do João

O balão do João

Sobe, sobe pelo ar.

Está feliz o petiz.

A cantarolar.

Mas o vento a soprar,

Leva o balão pelo ar.

Fica, então, o João

A choramingar.

O Barquinho

Um barquinho ligeiro andava,

Ligeiro andava no mar,

A nuvem passou,

O mar se agitou

E o vento a soprar

E os barcos a virar

Vem a onda baloiça o barquinho

E o barquinho faz chape no mar!

Faz chape no mar!

O Burrito

Arre Burrinho

Que vai p'ra Azeitáo

Carregadinho de feijão

E os outros já lá vão

P'rá casa do capitão

pág.101/177



O Cão

Conheci um cão

Que falava e escutava

Que cantava e brincava

Que ladrava e fazia o pino

Era grande dançarino

Jogava à bola

Perdia, ganhava

Que estudava e andava

Comigo na escola

E que tal?

Era ou não?

Uma perfeição de cão?

Não acreditam?

Fazem mal!

Era um cão de imaginação

O Caracol

Dó - Ré - Mi - Fá - Sol

Olha o caracol

Dó - Ré - Mi - Fá - Sol

Deitadinho ao sol

pág.102/177

www.baudoprofessor.com Exp.Edu.Musical – Canções Populares

O Caranguejo

Roda, roda, roda

Pé, pé, pé

Palmas, palmas, palmas

Caranguejo peixe é

Caranguejo não é peixe

Caranguejo peixe é

Caranguejo só é peixe

Quando anda de maré

O Carpinteiro

Eu tenho um martelo

Para martelar,

Trás, trás, trás, trás, trás,

Eu já sei pregar.

Eu tenho uma lixa,

Para alisar,

Ch, ch, ch, ch, ch

Eu já sei lixar.

Eu tenho uma serra

Para trabalhar

Crr, crr, crr, crr, crr, crr

Eu já sei serrar.

pág.103/177



O Circo

Balança o artista

Por cima da pista

O chicote dá um estalo

Faz saltar o cavalo

O palhaço dá um passo

Tropeça nas botas

Da três cambalhotas

O Comboio

Já chegou a hora

Vamos sem demora

Entrar no comboio

Que nos levará

Vai dar a partida

Começa a apitar

E muito contentes

Vamos todos passear

O Comboio

O comboio, o comboio vai partir é preciso ter juízo,

Para no comboio ir,

O comboio, o comboio vai apitar

É preciso ter juízo para no comboio apitar

Uh Uh Uh o comboio vai partir

Chich chich vamos todos almoçar.

pág.104/177



O Comboio Dos Meninos

O Comboio dos meninos, vai partir, vai, vai,

Quem se atrasa fica em casa e de lá não sai (bis)

Uh, Uh, Uh!. Uh, Uh, Uh!.

Vá vai ele adeus, adeus, O comboio diz

Quem se atrasa fica em casa, e achata o nariz (bis)

Uh, Uh, Uh!. Uh, Uh, Uh!.

Pouca terra, pouca terra, O comboio diz

Quem se atrasa fica em casa, e achata o nariz (bis)

Uh, Uh, Uh!. Uh, Uh, Uh!.

O Cuco

Era uma vez um cuco que não gostava de couves

Ele estava sempre a dizer "couves não hei-de comer"

Mandou-se chamar o pau para bater no cuco

O pau não quer bater no cuco

O cuco não quer comer couves

E o cuco sempre a dizer couves não hei-de comer.

Mandou-se chamar o fogo para vir queimar o pau

O lume não quer queimar o pau

O pau não quer bater no cuco

O cuco não quer comer as couves

E o cuco sempre a dizer couves não hei-de comer.

Mandou-se chamar a água para vir apagar o fogo

(continua na próxima página)

pág.105/177



O Cuco (cont.)

A água não quer apagar o lume

O lume não quer queimar o pau

O pau não quer bater no cuco

O cuco não come as couves

E o cuco sempre a dizer couves não hei-de comer.

Mandou-se chamar a vaca para vir beber a água

A vaca não quer beber a água

A água não quer apagar o lume

O lume não quer queimar o pau

O pau não quer bater no cuco

O cuco não come as couves

E o cuco sempre a dizer couves não hei-de comer.

Mandou-se chamar o homem para vir buscar a vaca

O homem não quer vir buscar a vaca

A vaca não quer beber a água

A água não quer apagar o lume

O lume não quer queimar o pau

O pau não quer bater no cuco

O cuco não come as couves

E o cuco sempre a dizer couves não hei-de comer.

O Cuco Cantou

O mês de Abril chegou

E o cuco já cantou

Cu, cú, cú, cú. O cuco já cantou.

pág.106/177

O Cuco Na Floresta

Eu ia na floresta e pus-me a escutar

Por trás duma giesta os cucos a cantar

Cu - cu, cu - cu, cu - cu, cu - ru, cu - cu

Cu - cu, cu - cu, cu - cu, cu - ru, cu - cu

A noite estava escura e não havia luar

Ouvia-se lá ao longe os lobos a uivar

Aú - Aú - Aú - Aú - Aú

Aú - Aú - Aú - Aú - Aú

O Eco

OH! Que eco que aqui há

Que eco é?

É o eco que há cá?

O quê? Há cá eco?

Há eco, há?

pág.107/177

O Elefante Manelinho

Tenho um elefante

Que se chama Manelinho

Gosta de brincar

Com qualquer menino

Quem quer brincar

Com o Manelinho

Que é companheiro, pachorrento e bonzinho

Quando vai p'ra escola

Leva na tromba os livros

E às cavalitas

Todos os amigos

Quem quer brincar

Com o Manelinho

Que é companheiro, pachorrento e bonzinho

O Filhinho Foi À Feira

O filhinho foi à feira

Não sabia o que comprar

Comprou uma cadeira

P'rá mamã se sentar

A mamã se sentou

A cadeira rebentou

E o filhinho ficou triste

C'o dinheiro que gastou

pág.108/177



O Galinho

Venham cá se querem ver

O meu galinho a correr

Olha, olha, que engraçado

Lá vai de chapéu ao lado

De colarinho engomado

E peitilho avermelhado

Vai catita, todo inchado

Com o bibe de riscado

Bate as palmas, vai p'ra feira

É o rei da capoeira!

O Galo

À meia noite

Se levanta o Francês

Sabe das horas

Não sabe do mês

E não é cavaleiro

Anda no campo

Não ganha dinheiro

pág.109/177



O Gigantão

Um gigantão, p'ra ser maior

Pôs-se a inchar como um balão

E tanto inchou, o fanfarrão que rebentou, caiu no chão

O gigante

Quem é que ali vem, tão pesadão

Parece um gigante muito mandrião

É o elefante

Esse gigantão

O Jantar

Serra madeira

Carpinteira

Serrar e andar

Que lá vem a mãezinha

Trazer o jantar

P'ró menino

Papar





Ó Malhão, Malhão

Ó malhão, malhão,

que vida é a tua?

Ó malhão, malhão,

que vida é a tua?

Comer e beber, ó terrim, tim, tim,

passear na rua.

pág.110/177



(continua na próxima página)

Ó Malhão, Malhão (cont.)

Comer e beber, ó terrim, tim, tim,

passear na rua.

Ó malhão, malhão,

ó malhão d'aqui,

Ó malhão, malhão,

ó malhão d'aqui,

se dançar, dancei, ó terrim, tim, tim,

se fugi, fugi.

se dançar, dancei, ó terrim, tim, tim,

se fugi, fugi.

Ó malhão, malhão,

ó malhão vai ver,

Ó malhão, malhão,

ó malhão vai ver,

as ondas do mar, ó terrim, tim, tim,

ai, onde vão ter.

as ondas do mar, ó terrim, tim, tim,

ai, onde vão ter.

Ó malhão, malhão,

ó malhão do Norte,

Ó malhão, malhão,

ó malhão do Norte,

quando o mar está bravo, ó terrim, tim, tim,

faz a onda forte.

quando o mar está bravo, ó terrim, tim, tim,

faz a onda forte.

Ó malhão, malhão,

ó malhão do Sul,

Ó malhão, malhão,

ó malhão do Sul,

quando o mar está manso, ó terrim, tim, tim,

faz a onda azul.

quando o mar está manso, ó terrim, tim, tim,

faz a onda azul.

pág.111/177



O Mar Está Bravo

O mar está bravo

As ondas a bater

O mar está bravo

Ora venham ver

O Melharuco

Sol - Sol - Mi

Sol - Sol - Mi

Sol - Sol - Mi

Canta assim o melharuco

Sol - Sol - Mi

Sol - Sol - Mi

Sol - Sol - Mi

O melharuco que eu ouvi!

pág.112/177



O Menino Está Dormindo

O Menino está dormindo

Nas palhinhas, despidinho

Os anjos lhe 'stão cantando

Por amor tão pobrezinho

O Menino está dormindo

Nos braços de São José

Os anjos lhe 'stão cantando:

"Gloria tibi Domine".

O Menino está dormindo

Nos braços da Virgem pura

Os anjos lhe 'stão cantando:

"Hossana lá na altura"

O menino está dormindo

Um sono de amor profundo

Os anjos lhe 'stão cantando:

"Viva o Salvador do Mundo"!

O Meu Chapéu Tem 3 Bicos

O meu chapéu tem 3 bicos,

Tem 3 bicos o meu chapéu

Se não tivesse 3 bicos,

O chapéu não era meu

pág.113/177



O Meu Pai Tem Uma Loja

O meu pai tem uma loja

Debaixo de um guarda-sol

Toda a gente que ali passa

Vai comprar o seu pão mole

Sim senhor Jo

Sim senhor Zé

Sim senhor Ma

Sim senhor Nel

Sim senhor José Manuel!

Ó Meu Rico São João

Ó meu rico S. João,

A tua capela cheira,

Cheira a cravos, cheira a rosas,

Cheira a flor de laranjeira.

Ó alegres raparigas,

Cantai as vossas cantigas

Com amor e devoção

Ao calor das fogueiras

Da noite de S. João.

pág.114/177



Ó Minha Amora Madura

Ó minha amora madura,

Quem foi que te amadurou?

Foi o sol e a geada

E o calor que ela apanhou!

E o calor que ela apanhou,

Debaixo da silveirinha

Ó minha amora madura,

Minha amora madurinha

O Moinho

Era uma vez, um moinho

Que girava, que girava

Sem parar.

Mas veio um dia

Um vendaval

E o moinho

Não se pode aguentar.

Mas o moleiro que era esperto

A correr, a correr

Foi consertar.

Pôs asas novas

No moinho

E o moinho continuou o seu girar

Z-Z-Z-Z-Z-Z-Z-Z

Moeu-se o grão, fêz-se a farinha

Que a padeira

Tratou logo de amassar

Coze-se o pão, fica loirinho

E o moinho continua o seu girar

Z-Z-Z-Z-Z-Z-Z-Z.

pág.115/177



O Ouriço

O ouriço já secou

Já caiu a castanhinha

O ouriço já secou

Já caiu a castanhinha

Vamos agora comer

A castanha cozidinha

Vamos agora comer

A castanha cozidinha

Cozidinha ou assadinha

Na fogueira a saltitar

Cozidinha ou assadinha

Na fogueira a saltitar

É dia de São Martinho

Vamos cantar e dançar

É dia de São Martinho

Vamos cantar e dançar

Castanhas miudinhas

A saltitar no carvão

Castanhas miudinhas

A saltitar no carvão

Os meninos estão na roda

Com cartuchinho na mão

Os meninos estão na roda

Com cartuchinho na mão

O Palhaço


Estava um palhaço

Parado na pista

Com ar cansado

O menino deu-lhe

Um bombom dourado

O palhaço riu-se e disse:

Obrigado

Ó Pastores

Ó pastores do monte e prado

Acordai por vosso bem

Ide já guardar o gado

P'ra ver Jesus em Belém.

Pastorinhos do deserto

Todos correm para O ver

Trazem mil e um presentes

Para o Menino comer.

O Pato Inteligente

Tenho um pato muito inteligente

Que faz tudo como toda gente

Olha como anda, anda, anda

Olha como anda, anda, assim.

Anda - salta, corre, fala, etc.

pág.117/177

ares

O Pato Pateta

O pato pateta

Não sabe cantar

Tem pêlo amarelo

Não sabe voar.

O pato peludo

De pêlo doirado

Tem bico redondo

E peito pelado.

O pato patudo

De rabo no ar (Bis)

Tem patas pequenas

E sabe nadar.

O pato pateta

Não sabe cantar

Patudo, peludo

Só sabe nadar.

Mas mesmo pateta

E mesmo patudo

Tem olhos bonitos

Peito de veludo.

Meu lindo patinho

Comigo a brincar

Aprende a cantiga

Começa a cantar,

(continua na próxima página)

pág.118/177



O Pato Pateta (cont.)

Meu lindo patinho

Comigo a cantar

Já temos as asas

Podemos voar.

O pato patudo

De rabo no ar

Tem patas pequenas (bis)

Já sabe cantar

O Pião

Eu tenho um pião, que gira que dança

Eu tenho um pião, mas não to dou não

Gira que gira o meu pião

Mas não to dou, nem por um tostão

Eu tenho um pião, um pião que dança

Eu tenho um pião, mas não to dou não.

pág.119/177



O Pintainho

Era uma vez

Uma história dum ovinho

Tanto aqueceu

Que cresceu um pintainho

Com o seu biquinho

A casca partiu

E muito aflito começou o seu piu, piu

Piu, piu, piu a chamar a mãe

Piu, piu, piu e a galinha a correr vem

Mas quando a fome

Chegou o seu papinho

Esgravatou o chão à procura de um bichinho

Um grão aqui, outro ali, vai achar

Mas se tem frio

Começa logo o pior

Piu, piu, piu a chamar a mãe

Piu, piu, piu e a galinha a correr vem.

pág.120/177



O Pretinho Barnabé

O pretinho Barnabé, tiro-liro-liro,

O pretinho Barnabé, tiro-liro-lé.

A saltar quebrou um pé, tiro-liro-liro,

A saltar quebrou um pé, tiro-liro-lé.

Salta agora só num pé, tiro-liro-liro,

Salta agora num só pé, tiro-liro-lé.

Ó Rama, Ó Que Linda Rama

Refrão

Ó rama ó que linda rama

Ó rama da oliveira

O meu par é o mais lindo

Que anda aqui na roda inteira

Que anda aqui na roda inteira

Aqui em qualquer lugar

Ó rama, ó que linda rama

Ó rama do olival.

Eu gosto muito de ouvir

Cantar a quem aprendeu,

Se ouvesse quem me ensinara

Quem aprendia era eu

Refrão

Não me inveja de quem tem

Carros parelhas e montes,

Só me inveja de quem bebe

A água em todas as fontes.



O Rei Do Suez

Era uma vez

O Rei do Suez

Um rei que gritava

"Faço-vos em três"

Era uma vez

Um povo já farto

Que respondeu

"Fazemos-te em quatro"

E o rei do Suez

O rei que gritava

"Faço-vos em três"

Calou-se de vez

Ó Rosa, Arredonda A Saia

Ó Rosa, arredonda a saia,

Ó Rosa, arredonda-a bem!

Ó Rosa, arredonda a saia,

Olha a roda que ela tem!

Olha a roda qu'ela tem,

Olha a roda qu'ela tinha!

Ó Rosa, arredonda bem

A tua saia redondinha!

Ó Rosinha do meio

Ó Rosinha, ó Rosinha do meio

Vem comigo à eira malhar o centeio!

O centeio, o centeio, a cevada

Ó Rosinha, minha namorada!



O Sapateiro

Sr. Sapateiro cosa o meu sapato

Sr. Sapateiro o meu sapato está estragado

Sim Sra., vou consertar já estou a martelar

Sim Sra., vou consertar já estou a martelar

LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ, LÁ

O Senhor Do Meio

O senhor do meio

Julga que é alguém:

É um rapazinho

Que nem barba tem!

Ó senhor do meio,

Ande ligeirinho,

Se não quer ficar

No meio sozinho!



O Vento

Já o vento nos leva ao ar

Coradinha da cor da romã

Pé aqui, pé ali, pé além

Dá-me os teus braços, ó meu lindo bem

Ó que praias tão lindas, tão belas

Onde eu ia passear

Sentadinha na areia sozinha

A apanhar conchinhas do mar

O vento e o moinho

Um moinho lento

Não tinha vento

E o moleiro dizia:

Se eu invento o vento

O meu moinho lento

Ganha alento

Oh Susana

A caminho de Alabama

Uma menina encontrei,

Não sabia o nome dela

E Susana lhe chamei.

Refrão

Oh Susana não chores mais por mim

Que eu vou pró Albama

Pra ficar junto de ti.

(continua na próxima página)



Oh Susana (cont.)

Vou chegar ao Albama

Tocando a minha viola

O caminho ainda é longo

E eu quero chegar na hora

Refrão

Olá, Papagaio

Olá, papagaio

Da pena amarela.

Olha lá não caias

Lá dessa janela.

Lá dessa janela,

Dessa janelinha

Olá, papagaio

Da pena amarelinha.



Olha A Triste Viuvinha

Olha a triste viuvinha

Que anda na roda a chorar!

Anda a ver se encontra noivo

Para com ela casar!

Já lá leva dois cabaços

Três ou quatro há-de levar!

É bem feito, é bem feito

Não acha com quem casar!

Casadinha há três dias

Ela ali vai a chorar

Pela vida de solteira

Não a torna a encontrar

Olha O Comboio

Olha o comboio que vai a passar

Pouca terra, pouca terra HÚ - HÚ

Lá vai ele a assobiar.

Olha O Leão

Olha o leão

Um valentão

Mas não estuda a lição

É mandrião!

'inda come c'a mão!

Dorme no chão!

E até foge com medo do cão!

Ão! Ão!



Oliveirinha Da Serra

Oliveirinha da serra

O vento leva a flor.

Ó -i - ó - ai, só a mim ninguém me leva,

Ó -i - ó - ai, para o pé do meu amor!

Oliveira da serra

O vento leva a ramada.

Ó -i - ó - ai, só a mim ninguém me leva,

Ó -i - ó - ai, para o pé da minha amada.

Ora Bate, Bate

Ora bate, bate já canta a ratinha

Ora bate, bate no vizinho

Ora bate, bate já canta a ratinha

Ru, rú, rú, rú, no ninho sozinha.

Ora bate, bate já canta o grilinho

Ora bate, bate no seu buraquinho

Ora bate, bate já canta o grilinho

Gri, gri, gri, gri, no seu buraquinho

Ora bate, bate já canta o cuquinho

Ora bate, bate no alto do moinho

Ora bate, bate já canta o cuquinho

Ora bate, bate no alto do moinho.

pág.127/177



Ora Bate, Padeirinha

Ora bate, padeirinha

Ora bate, o pé no chão

Ora bate, padeirinha

Amor do meu coração.

Fui à fonte p’ra te ver

Ao rio p'ra te falar

Nem na fonte, nem no rio

Nunca te pude encontrar.

Os 3 Gatinhos

Os 3 gatinhos

Perderam os chapelinhos

Puseram-se a chorar:

Ó mamã querida

Os nossos chapelinhos

Não os podemos achar

Perderam os chapelinhos

Há que feios gatinhos

Então não vão brincar

Os 3 gatinhos

Acharam os chapelinhos

Puseram-se a cantar:

Ó mamã querida,

Os nossos chapelinhos podemos achar

Acharam os chapelinhos?

Ai, que lindos gatinhos...

Então já vão brincar

Miau, Frou, Frou!

Miau, Frou, Frou!

Então já vão brincar

pág.128/177



Os Barcos

Mamã, como é que os barcos,

Sem ter pés, podem andar?

Não vês, meu patetinha,

São os homens a remar!

Os Bichos

Qual é o bichinho

Gordo e pesado

E engraçado com a tromba grande

É o elefante, é o elefante, é o elefante

Qual é o bichinho

Leve e delgado

Cara altiva

E pescoço esticado

É a girafa, é a girafa, é a girafa

Qual é o bichinho

Desengraçado

Que parece gente

Tão inteligente

É o macaco, é o macaco, é o macaco

Qual é o bichinho

Que anda sem pernas

E que rasteja

E anda nas cavernas

É a cobra, é a cobra, é a cobra.

pág.129/177

Os Dedinhos

Um dedinho faz assim

Shiu, shiu...

Um dedinho faz assim

Vem cá...

Dois dedinhos fazem dois

Beijinhos...

Que o meu amigo

Me dá.

Um dedinho faz assim

A flor...

O pezinho faz assim

Na bola...

Quatro dedos são os meus

Aninhos...

Já posso ir

Para a escola.

Os Dez Dedos

Tenho dez dedos nas mãos

Cinco nesta e cinco nesta

Os meus dedos tudo podem

E de tudo são capazes

Se fecho as mãos não os vejo

Quando as abro vejo então

Mexo-os para cima e para baixo

E depois já cá não estão

pág.130/177

Os Meus Gatinhos

Tenho no jardim

Cinco lindos gatos

Este é todo branco

Este é de veludo

Este caça ratos

Este come tudo

Este trepa ao banco

E todos gostam de mim

Os Olhinhos (*)

Tenho dois olhinhos

Abro-os para ver

Fecho os dois olhinhos

Para adormecer

Os Olhos Da Marianita

Os olhos da Marianita

São verdes da cor do limão

Os olhos da Marianita

São verdes da cor do limão

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

(continua na próxima página)

pág.131/177



Os Olhos Da Marianita (cont.)

Os olhos da Marianita

São negros cor do carvão

Os olhos da Marianita

São negros cor do carvão

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

Os olhos da Marianita

Tenho-os eu aqui na mão

Os olhos da Marianita

Tenho-os eu aqui na mão

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

Ai sim, Marianita, ai sim

Ai não, Marianita, ai não

Os Pastores

Os Pastores correm apressados

Beijar o Menino nascido em Belém

Alguns tocam flauta, outros pandeireta, outros tambor

Tocam muito bem.

Tocam muito bem.

Tocam muito bem.

Tocam muito bem.

pág.132/177



Os Ratinhos

A correr, a saltar, os patinhos vão nadar.

A saltar, a correr, os patinhos vão beber.

A voar, a voar, as pombinhas vão no ar.

A nadar, a nadar, os peixinhos vão no mar.

A saltar, a saltar, os meninos vão brincar.

A roer, a roer, os ratinhos vão comer.

Os Relógios

O relógio faz Tic - Tac, Tic - Tac

O relógio pequenino

Tic - Tac, Tic - Tac, Tic - Tac, Tic - Tac

E o mais pequenininho

Tique - Taque, Tique - Taque, Tique - Taque

pág.133/177



Os Três Palhacinhos

Os três palhacinhos

Andando lá vão

Pela estrada fora

Até ao portão.

E batem à porta

E Querem entrar

Vem de lá o cão

E põe-se a ladrar

Ão - Ão faz o cão

Miau - Miau faz o gato

Gri - Gri faz o grilo

Quá - Quá faz o pato

Os três palhacinhos

Não querem fazer mal

Só querem brincar

Quando é Carnaval

pág.134/177



Papagaio Louro

Papagaio louro

De bico dourado,

Leva-me esta carta

Ao meu namorado

Não é um viuvo

Nem um divorciado

É rapaz solteiro

E bem educado

Ele não é frade,

Nem homem casado.

É rapaz solteiro,

Lindo como um cravo!

Rapaz bem feito

Muito aprumado

Não tem um defeito

O meu namorado.

Passarinho

Passarinho que passou

Tão veloz a voar

Vem ver o

Como anda devagar

pág.135/177



Pastor

Quando eu era menino

Aprendi de meu pai

A guardar rebanhos

E a cantar trai-lai-lai!

Lai-lai, lai-lai, cantando vai pastor

Lai-lai, lai-lai, cantando pastor vai!





Pastorzinho

Havia um pastorzinho

Que andava a pastorecer

Saiu de casa e pôs-se a cantar:

Dó, ré, mi, fá, fá, fá

Dó, ré, dó, ré, ré, ré

Dó, sol, fá, mi, mi, mi

Dó, ré, mi, fá, fá, fá

Chegando ao palácio

A rainha lhe falou

Alegre pastorzinho

O seu canto me agradou

Dó, ré, mi, fá, fá, fá

Dó, ré, dó, ré, ré, ré

Dó, sol, fá, mi, mi, mi

Dó, ré, mi, fá, fá, fá.

pág.136/177



Patinhos

Todos os patinhos sabem bem nadar,

Cabeça para baixo

Rabinho para o ar

Quando estão cansados da água

Vão sair, da água vão sair

Depois em grande fila

Para o ninho querem ir

Depois em grande fila,

Para o ninho querem ir.

Pato Patinho

Pato, Patinho

Sabedor juiz

Faz com que o (a)... (Nome da criança)

Seja muito feliz

Peixe

Um peixe a nadar, eu vi, eu vi

Um peixe a nadar, assim, assim

Para o apanhar, eu cai, cai

Tive de nadar, como o peixe que vi

Molhei o vestido, aqui, ali

Molhei os cabelos, assim, assim

Para o apanhar, eu cai, cai

Fiquei constipado, Atchim, Atchim.



Pelo Muro Acima

Pelo muro abaixo/acima

Vai uma formiga/escaravelho

Com uma mão na testa/ombro

E outra na barriga/joelho.

Pequenino Está Deitado

Pequenino está deitado

Em palhinhas, Deus infante

Ai! Não há no céu estrelado

Astro de oiro mais brilhante

Correi pastorinhos

Depressa a Belém

Co’a alma em carinhos

Por Deus nosso bem

Oh! Levai-lhe cordeirinhos

Todos brancos de candura,

De lã branca, com arminhos,

De olhos meigos de ternura.

Mais que a estrela do Oriente,

Mais que o oiro dos Reis Magos,

Jesus preza o inocente

E dos pobres quer afagos.

pág.138/177



Perú Velho

Peru velho

Quer casar

Mas a menina bonita

Não há-de encontrar!

Glu, Glu, Glu

Pimenta Com Pão

Coma comadre

Lima, limão

Azeite, vinagre

Pimenta com pão

Pimpão

Pimpão era um boneco

Muito lindo de cartão

Que lava a carinha

Com água e sabão

Penteia os seus cabelos

Com um pente de marfim

E se lhe puxam muito,

Não chora nem faz chimfrim

E quando as estrelinhas

Começam a luzir, a luzir

Pimpão vai p'ra caminha

E põe-se a dormir.

pág.139/177



Pinheirinho

Pinheirinho, Pinheirinho

De ramos verdinhos

P'ra enfeitar, p'ra enfeitar

Bolas, bonequinhos

Uma bola aqui

Uma acolá

Estrelinhas que luzem

Que lindo que está

Olha o Pai Natal

De barbas branquinhas

Traz o saco cheio de lindas prendinhas.

Pinóquio

Lá no centro larento

D’avenida larida

O Pinóquio laróquio

Escorregou larou

Agarrou-se larou-se

Ao meu vestido larido

Nem uma prega larega

Me deixou larou

Pó pó xi ri bi tá tá

Salamandra o pé

Tiro liro lá

pág.140/177



Pipa Rosca

Pipa rosca

Pipa rosca

Foi ao mar

E se afundou

Veio o peixe

Lá do fundo

E na pipa

Se empirou

Entrou o peixe

No buraco

Do batoque

E da pipa

Foi levada

Pelas ondas

De São Roque

Toc...Toc...Toc

Pirulita

Andolita

Pirulita

Bacalhau

Batata frita

pág.141/177



Pombares (*)

Ró, ró, meu menino

Dorme e descansa

Tu és o meu alivio

E a minha esperança.

Pombinhas da Catrina

As pombinhas da Catrina

Andaram de mão em mão

Foram ter à Quinta Nova

Ao pombal de São João

Ao pombal de São João

À Quinta da Roseirinha

Minha mãe mandou-me à fonte

E eu parti a canteirinha

Ó minha mãe não me bata

Que eu ainda sou pequenina!

Não te bato porque achas-te

As pombinhas da Catrina.

pág.142/177



Ponha Aqui O Seu Pézinho

Ponha aqui o seu pézinho

Devagar, devagarinho

Se vai à ribeira grande

Eu tenho uma carta escrita

Para ti cara bonita

Não tenho por quem a mande

Porquinho

O porquinho foi à horta

E comeu uma bolota

O cão também lá quis ir

Mas fecharam-lhe a capota

É bem feita porque o cão

Tem mania que é espertalhão

Ão, Ão, fez o cão,

Miau, Miau, fez o gato

Quá, Quá, fez o pato espertalhão

Porto

Ó papão, vai-te embora,

Deixa dormir o menino,

Qu'ele não chora com medo,

Chora porque é pequenino.



Presente De Natal

Quero que todos os dias

Sejam dias de Natal

Para todos terem alegria

E a ninguém lembrar o mal

Ò menino! Não te esqueças

De me dar um presente

Transforma todos os dias

Em Natais p'ra toda a gente.

Em Natais quentes de amor

Com cestos cheios de pão

Com luzes, sinos e febres

Com homens todos irmãos

Primavera A Chegar

Primavera a chegar

O sol a brilhar

Os pássaros a cantar

Trá , lá, lá, lá, lá, lá.

Pula Coelhinho

Pula - pula coelhinho

Pula - pula sem parar

Mexe - mexe o rabinho

Mexe - mexe pelo ar



Quando Cai Neve

Quando cai neve

Dizem que é Natal

E que vão chegar as prendas

Pobre de mim

Que vive ao pé do mar

Onde o sol desfaz as lendas

Refrão

Dling, dling, dlão, dling, dling

Dling, dling, dlão, dling, dling

Dizem que o sol

Para não se constipar

Se esconde aqui pertinho

Vou logo à noite

Sem o acordar

Vesti-lo de branco lindo

Refrão

Que Linda Falua

Que linda falua, que lá vem, lá vem

É uma falua que vem de Belém

Vou pedir ao Senhor Banqueiro

Se me deixa passar,

Tenho filhos pequeninos,

Não os posso sustentar.

Passará, não passará,

Se não for a mãe à frente

É o filho lá de trás.

pág.145/177



Que Lindo Coelhinho

Que lindo coelhinho, que lindo coelhinho

Eu tenho no meu quintal

Tem o focinho branquinho

E é tão bonitinho, e é tão bonitinho

Que não há igual

Qui Quiri Quiri

Qui Quiri Qui, cá sou Maria

Qui Quiri Qui, com quem se ria

Qui Quiri Qui, é um sapateiro

Qui Quiri Qui, que Ihe daria?

Qui Quiri Qui, umas chinelas

Qui Quiri Qui, de que seriam?

Qui Quiri Qui, de cor de vão

Qui Quiri Qui, cá sou João

pág.146/177







Ratinho Foi Ao Baile

Ratinho foi ao baile

De cartola e jaquetão

Sapato de bico fino

E uma luva em cada mão

Encontrou uma carochinha

Que dançava no salão

Ratinho se aproximou

Aproximando a sua mão

Convidou-a para dançar

Ela respondeu que não

Carochinha estava noiva

E não quis complicação

Ratinho muito triste

Do fundo do coração

Pegou na sua cartola

Retirou-se do salão



Recado Para O Menino Jesus

Menino Jesus do céu

Dá-me um avião

Ou um automóvel

Ou mesmo um balão

Um barco a motor

O que te der jeito

Qualquer prendezita

Fico satisfeito

Menino Jesus do céu

Escrevi-te lindo postal

Para me mandares brinquedos

No dia de Natal

Menino Jesus do céu

De seda era o meu postal

Não te esqueças da minha rua

No dia de Natal!



Rei Buda

O Rei Buda, tem muitos filhos,

Tem muitos filhos, o Rei Buda

Eu sou um dele e tu também o és

Oremos ao Rei Buda, mão direita

Mão direita - mão esquerda, pé direito, pé esquerdo,

nariz, olho direito, olho esquerdo, cabeça, corpo.

Rema- Rema

Rema - rema

Bom barqueiro

Rema - rema

Sem parar

Rema - rema

Bom barqueiro

Direitinho p'ro mar

Roda Roda Baltazar

Refrão

Roda, roda, Baltazar

Roda, roda, assim

Roda, roda, Baltazar

E sempre sem parar.

(continua na próxima página)

pág.149/177



Roda Roda Baltazar (cont.)

Baltazar tinha uma casa

Com histórias para contar

Cada história inventou

para os meninos encantar!

Baltazar tinha um cão

Na toca a dormir

Vem o gato lambe o prato

E ainda fica a rir!

Fui a casa do Baltazar

Ao pé do ribeirão

Ele dormiu em bons lençóis

E eu dormi no chão!

Se vires uma velhinha

aquela que faz pão

Diz-lhe para não esquecer

De lavar bem a mão!

Rói, Mia, Canta, Pia

O rato rói

O gato mia

O galo canta

O pinto pia

Há um passarinho

Debaixo do passarinho

Há um ovinho



Rosa Branca Ao Peito

Rosa branca ao peito,

a todos está bem.

Rosa branca ao peito,

a todos está bem.

À menina (Rosa), olaré,

melhor que a ninguém

À menina (Rosa), olaré,

melhor que a ninguém

Melhor que a ninguém,

por dentro ou por fora.

Melhor que a ninguém,

por dentro ou por fora.

Quem sabe lá, olaré,

quem ela namora.

Quem sabe lá, olaré,

quem ela namora.

Quem ela namora,

quem ela namorou.

Quem ela namora,

quem ela namorou.



Sabiá

Sabiá lá na janela

Fez um buraquinho

Voou, voou, voou

Sabiá voou do poleiro

Foi pousar num carapiteiro

E a menina pôs-se a chamar

Vem cá, Sabiá, vem cá

E a menina que gostava

Tanto, tanto do bichinho

Chorou, chorou, chorou

E a menina percebeu

Sabiá já não prendeu

Deixou, deixou, deixou

Sabiá voou ligeirinho

Foi pousar num verde raminho

E a menina já não chamou

Vai lá, Sabiá, vai lá

Sabiá quando voltou

Na gaiola não entrou

Saltou, saltou, saltou



Salta A Bola

Salta a bola, salta, salta

Salta a bola pelo ar

Salta a bola, salta, salta

Salta a bola até parar!

Gira a roda, gira, gira

Gira a roda e vai girar

Vira a roda, vira, vira

Vira a roda até parar!

San Macaio

San Macaio,

San Macaio deu à costa.

Ai deu à costa,

Deu à costa na Féteira

Toda a gente

Toda a gente se salvou

Ai se salvou

Só morreu uma feiticeira.

Eu já vi

Eu já vi o San Macaio

No mar alto a navegar.

(continua na próxima página)







San Macaio (cont.)

Lá dentro

Lá dentro o meu amor

Ai lá dentro

Com pena de me deixar.

San Macaio

San Macaio deu á costa

Ai deu à costa

Nos baixos do Maranhão

Toda a gente

Toda a gente se salvou

Ai se salvou

Só o San Macaio não.

São Coradinhas

Eu dei-te duas maçãs

Que apanhei no meu quintal

São coradinhas, coradinhas são

São coradinhas do meu coração!

São boas e madurinhas

Não te podem fazer mal.

São coradinhas, coradinhas são

São coradinhas do meu coração.



São Horas De Dormir (*)

Há muito que a voz do grilo

Deixou de se ouvir

Já são horas de deitar

E os bebés vão dormir.

São Martinho

Cai o Outono

Caem as folhas

Vêm as castanhas

Quentes e boas

Logo aparecem

Homens nas ruas

A vender castanhas

O Quentes e boas

O seu assador

É fundamental

Para as castanhas

É o ideal.

Refrão

Logo as castanhas, castanhinhas

No São Martinho

Sabem muito bem

Com um copinho

Seja água pé ou gerupiga

Isso tanto faz para a minha barriga

(continua na próxima página)

pág.155/177





São Martinho (cont.)

Com tanto fumo

Fico cinzento

O Homem das castanhas

Andando ao vento

Logo aparece gente bonita

A pedir castanhas quentes e ricas.

No meu bolso guardei

Meia dúzia de castanhas

Tão quentes que estão

Ainda queimo a minha mão

Vou dá-las ao Pai

Vou dá-las à Mãe

Castanhas quentinhas

Que sabem tão bem.

Sapateiro

Sapateiro remendeiro

Come papas de carneiro

Bem lavadas, mal lavadas

Bom, tudo vai para o pandeiro



Saquinha Das Surpresas

A saquinha, das surpresas

ninguém sabe, o que ela tem

Tão quietinha, tão calada

Vamos ver o que lá vem

Serão ovos, serão pintos

ou será um chimpanzé

tão quietinha, tão calada

Vamos ver o que isto é

Se Dissesses

Se dissesses

Não perdias nem ganhavas

Nem tanto murro levavas

Do cotinho do cotão

Adivinha toleirão

Em que está

A minha mão



Se És Feliz

Se és feliz tu dizes com as mãos.

Se és feliz tu dizes com as mãos.

Se és feliz de verdade e o queres demonstrar,

Se és feliz, tu dizes com as mãos.

Mãos - dedos, pernas, pés, “ok”, com tudo dirás

Se estás contente

Se estás contente

Eu te posso (Bis)

Bater as mãos

Se estás contente

Eu te posso demonstrar

Que batendo assim as mãos

Eu te posso alegrar

Um bater mãos

Mãos - dedos, pés, fazer assim, piscar os olhos, dar beijinhos

Semente, Sementinha

Semente, sementinha

Que da terra dá flor

Semente, sementinha

Verde, branca, ou de outra cor

Força, força, força p'ra nascer

Ai que lindoa já vem a aparecer.

pág.158/177





Sola Sapato

Sola sapato, rei rainha

Fui ao mar buscar sardinha

Encontrei um tubarão

Que me deu um empurrão

Sola sapato, rei, rainha

Fui ao mar buscar sardinha

Para o filho do juiz

Que está preso pelo nariz

Soldado

Marcha soldado

Cabeça de papel

Marcha direito

Se não vai p'ra o quartel

Marcha soldado

Cabeça de galinha

Marcha direito

Se não vai p'ra cozinha

Marcha soldado

Cabeça de papelão

Marcha direito

Se não vais p'ra o salão.





Somos Pequeninos

Somos pequeninos

Viemos para a escola p'ra brincar

E a nossa mamã vem nos cá buscar

Somo pequeninas

Viemos para escola p'ra aprender

Depois do almoço, vamos para o óó

E pela tardinha aparece a avó.

Sra. D. Anica

Sra. D. Anica venha abaixo ao seu jardim

Venha ver as lavadeiras a fazer assim - assim

Venha ver as costureiras a fazer assim - assim

Venha ver os jardineiros a fazer assim - assim

Venha ver os sapateiros a fazer assim - assim

Venha ver os carpinteiros a fazer assim - assim

Venha ver o cozinheiro a fazer assim - assim

Tenho Uma Galinha Pintada

Tenho uma galinha pintada,

meu marido m'a comprou.

É bonita e põe bons ovos,

bom dinheiro me custou.



Terra De Miranda (*)

Cala, cala, meu nino

Cala, cala, meu amor

Que as vossas verdades

Vos matam com dores.

Tlim, Tlim, Tlim, Tlão,

tenho um realejo, que me ganha o queijo,

tenho um violão, que me ganha o pão.

Já me deram pelo bico,

uma casa em Machico;

com isso não me contento,

chut galinha, lá p'ra dentro.

Tlim, tlim, tlim, tlão,

tenho um realejo, que me ganha o queijo,

tenho um violão, que me ganha o pão.

Já me deram pelas patas,

uma saca de batatas;

com isso não me contento,

chut galinha, lá p'ra dentro.

Tlim, tlim, tlim, tlão,

tenho um realejo, que me ganha o queijo,

tenho um violão, que me ganha o pão.

(continua na próxima página)

pág.161/177



Tlim, Tlim, Tlim, Tlão, (cont.)

Já me deram pelos ossos,

uma saca de tremoços;

com isso não me contento,

chut galinha, lá p'ra dentro.

Tlim, tlim, tlim, tlão,

tenho um realejo, que me ganha o queijo,

tenho um violão, que me ganha o pão.

Já me deram pelos pés,

uma saca de cafés;

com isso não me contento,

chut galinha, lá p'ra dentro.

Tlim, tlim, tlim, tlão,

tenho um realejo, que me ganha o queijo,

tenho um violão, que me ganha o pão.

pág.162/177







Tia Anica De Loulé

Tia Anica, tia Anica,

Tia Anica de Loulé,

A quem deixaria ela

A caixinha do rapé?

Refrão

Olé, olá! Esta moda não 'stá má.

Olá, olé! Tia Anica de Loulé.

Tia Anica, tia Anica,

Tia Anica da Fuzeta,

A quem deixaria ela

A barra da saia preta?

Refrão

Tia Anica, tia Anica,

Tia Anica de Aljezur

A quem deixaria ela

A barra da saia azul?

Tia Anica, tia Anica,

Tia Anica do Algoz

A quem deixaria ela

A caixa do pó-de-arroz.?

Refrão

Tia Anica, tia Anica,

Tia Anica de Alportel,

A quem deixaria ela

A barra do seu mantel?

Refrão

pág.163/177



Tiro- Liro- Liro

Lá em cima está o tiro - liro

Cá em baixo está o tiro - liro - Ió

Juntaram-se os dois à esquina

A tocar a concertina

A dançar o solidó.

Juntaram-se os dois à esquina

A tocar a concertina

A dançar o solidó.

Toca O Sino Pequenino

Toca o sino pequenino

Sino de Belém,

Já nasceu o Deus Menino

Que a Senhora tem.

É Natal, é Natal,

Vamos sem demora,

Já nasceu o Deus Menino

Que a Senhora adora.

Totó

Tenho um cãozinho

Chamado Totó

Que me varre a casa

E me limpa o pó



Tondela (*)

Dorme, dorme, meu menino,

Nesse bercinho dourado

Vai dormir com Jesus Cristo,

Um soninho descansado.

Trás- Os- Montes (*)

Dorme, dorme, meu menino,

Um soninho descansado,

Que o anjo da tua guarda

Vela por ti, a teu lado.

Trá- Lá- Lá- Lá

Eu canto Trá - Lá - Lá - Lá!

Tu cantas Trá - Lá - Lá - Lá!

Eu gosto de cantar

Mas tu não sabes acertar

Eu canto Trá - Lá - Lá - Lá!

Tu cantas Trá - Lá - Lá - Lá!

pág.165/177



Traz- Traz

Traz - Traz, p'rá aquecer

Bate palminhas, bate palminhas

Traz - Traz, que bem faz

Bate palminhas, Traz, Traz, Traz

Truz, Truz, Truz

Truz, truz, truz,

Quem é que vem aí?

É o grupo dos pastores

Que chegou agora aqui

Ó meu Menino Jesus

Da lapa do coração

Dai-me vós alguma coisa

Que está pobre o meu surrão...

Refrão

Ó meu Menino Jesus

Descalcinho pelo chão

Metei os vossos pezinhos

Dentro do meu coração...

Refrão



Três Pombinhas

Lá vai uma

Lá vão duas

Três pombinhas a voar

Uma é minha

Outra é tua

Outra é de quem a apanhar.

Três Porquinhos

Três porquinhos pequeninos

Foram todos passear

Encontraram outros três

E puseram-se a dançar

Lá-lá-lá-lá

Lá-lá-lá

pág.167/177



Três, Quatro A Galinha E O Pato

Um, dois, três, quatro

A galinha mais o pato

Fugiram da capoeira

Foi atrás a cozinheira

Que lhes deu com um sapato

Um, dois, três, quatro

Um e dois e três

Um e dois e três

Dedinhos na mão (Bis)

lnda faltam dois

Pois cinco é que são.

Eu vou aprender

Também a contar (Bis)

Todos os beijinhos

Que tu me vais dar.

Um e dois e três

Eu vou aprender (Bis)

Quantos anos faltam

Para eu crescer.

Quantas estrelinhas

À volta da lua (Bis)

Quantos amiguinhos

Encontro na rua.

pág.168/177



Um Pássaro Pequeno

Um pássaro pequeno

As asas abriu

Voou, voou subiu

Voou e cansou

Num ramo poisou

Mesmo à beirinha do rio

Re - Piu - Piu - Piu, Re - Piu - Piu - Piu

Mesmo à beirinha do rio

De novo se ergueu

No ar apareceu

Em busca de um jantar

O sol vai fugir

O pássaro dormir

São horas de deitar

Re - Piu - Piu - Piu, Re - Piu - Piu - Piu

São horas de deitar

Um Pastor Vindo De Longe

Um pastor vindo de longe

À nossa porta bateu

Trouxe recados que dizem

O Deus menino nasceu

Este recado tivemos

Já meia noite seria

Estrelas do céu lá vamos

Dar parabéns a Maria.

(continua na próxima página)

pág.169/177



Um Pastor Vindo De Longe (cont.)

Vamos ter com os mais pastores

Não se percam no caminho

Vamos todos e depressa

Visitar o Deus Menino.

Ai que formoso Menino!

Ai que tanta graça tem!

Ai que tanto se parece

Com sua Senhora Mãe!

Um Peixe No Mar

Um peixe no mar

Eu vi, eu vi

Um peixe a nadar

Assim, assim

Para o apanhar

Cai, cai

Tive que nadar

Como o peixe que eu vi

Por causa do peixe

Que eu vi, que eu vi

Fiquei constipado

Atchim, atchim

Molhei o vestido

Aqui, ali

Molhei o cabelo

Aqui, ali

Molhei o boné

Aqui, ali

Molhei os calções

Aqui, ali

pág.170/177



Uma Vez Era Um Menino

Uma vez era um menino

Um menino muito mau

Foi à caça, foi à caça

E caçou um Pica - Pau

Pica, Pica, Pica, Pica

Pica, Pica, Pica, Pica

Uvas

Lá vai uma

Lá vão duas

Inda estou

P'ra veras três

Fui à quinta apanhar uvas

Inda lá vou

Outra vez

Valentim

Que é do Valentim

Do Valentim Traz - Traz

Que é do Valentim

Ele é um bom rapaz

Que é do Valentim

O Valentim sou eu

Deixa a moreninha

Que esse par é meu

pág.171/177



Valpaços (*)

Ai! O meu menino é de oiro

Ai! É de ouro o meu menino

Eu hei-de entregá-lo aos anjos

Enquanto for pequenino.

Valpaços (*)

Cala, cala, meu menino

Quem é que te há-de arrolar

Tua mãe foi para o moinho,

Teu pai caiu ao mar.

Valpaços (*)

Cantiguinhas de rô - rô

Minha avó mas ensinou

Quando eu estava no berço

Foi ela que mas contou

Dorme, dorme meu anjinho

Meu raminho de Jasmim

Eu vou chamar por Jesus,

Que venha para o pé de ti.

pág.172/177



Valpaços (*)

Dorme, dorme, meu filhinho,

Porque eu tenho que fazer,

Eu quero ir ganhar o pão,

Que precisamos de comer.

Valpaços (*)

Ó moço vai-te daí

De cima desse telhado

Deixa dormir o menino

Um soninho descansado.

Valpradinhas (*)

Quando o meu menino dorme,

Estão os anjos a sorrir,

E abrem as portas do céu

Para Deus a ver dormir.

pág.173/177



Vaquinha

Era uma vaca leiteira

Não era uma vaca qualquer

Dava leite e manteiguinha

Era uma vaca tão fofinha

Dalão dalão dalão dalão

Um chocalho se comprou

E a vaquinha até gostou

Dava passeios pelo prado

Matava moscas com o rabo

Dalão dalão dalão dalão

Um passarinho voou

E na vaquinha até poisou

A vaquinha sacudiu

O passarinho não fugiu

Dalão dalão dalão dalão

Vaquinha Vitória

Era uma vez

Uma vaquinha chamada Vitória

Morreu a vaquinha

Acabou-se a história

pág.174/177



Verde- Gaio

As pernas do verde-gaio

São verdes e amarelas.

Ai do verde-gaio,

Toma lá, dá cá.

Ai do verde-gaio,

Dá cá, toma lá

Verdes São Os Campos

Verdes são os campos

Da cor do limão,

Assim são os olhos

Do meu coração.

Campo que te estendes

Com verdura bela,

Ovelhas que nela,

Vosso pasto tendes.

De ervas vos mantedes

Que traz o Verão

E outras lembranças

Do meu coração.

Isso que comeis

Não são ervas não

São graças dos olhos

Do meu coração









Vila Nova De Foscoa (*)

Vai-te coca, vai-te coca

Para cima do telhado

Deixa dormir o menino

Um soninho descansado.

Viva A Alegria

Viva a alegria

Da nossa escola

Ninguém é triste

Passa-se o dia

Sem dar por isso

Faz bem, consola

Ver esta escola

Viva a alegria

Ó linda escola

Bendita sejas

Bendita sejas

Pois que tu és

Mãe carinhosa

Que só deseja

Toda a ventura

P'rós seus bebés



Zabelinha Tecedeira

Zabelinha Tecedeira

Tece num tear quebrado

Vem o vento da ribeira

Embaraça-lhe o fiado!

Zabelinha Tecedeira

Tece, tece, num tear

Olha não te leve o vento

A teia por acabar!

Zé Camaré

Zé Camaré

Põe os gatos

À maré

A tocar a concertina

Dlim - Dlão

Zim- Zim- Zim

Zim - Zim - Zim

O violino

Pás - Pás - Pás

A pandeireta

Tum - Tu - Ru - Rum - Tum - Tum

Faz o tambor

Tá - Tá - Rá - Rá - Tá - Tá

Faz a corneta

pág.177/177



retirado de (http://www.ensinobasico.com/attachments/164_600_canções_populares.doc)

visitas

Deus

OLHOS DO PAI




Lindos e Fofos Cartões
www.cartooes.com